AGRICULTURA FAMILIAR – Agricultura Familiar deve ter 180 expositores em formato tradicional na Expointer

Apesar de estar longe de 2019, número de estandes será mais de três vezes maior que feira passada

Apesar de estar longe de 2019, número de estandes será mais de três vezes maior que feira passada

A feira da agricultura familiar na Expointer 2021 pode não ter o formato drive-trhu que foi apresentado ao público no evento do ano passado. Isso porque, com a confirmação da presença de um público externo de até 15 mil pessoas por dia, o modelo de compras direto dos carros talvez não seja o mais atrativo, nem para o consumidor e nem para o expositor.

Em 2020, as exposições da agricultura familiar funcionaram apenas assim: em uma fila de carros, os consumidores dirigiam por um pavilhão adaptado ao transito de veículo e passavam pelas barquinhas para realizar suas compras.

Formato que foi inédito na última feira pode já ter ficado no passado. Com a presença de público presencialmente na feira deste ano, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) estuda se este é o melhor modelo para o evento que acontecerá entre os dias 4 e 12 de setembro.

“O modelo antigo traz muito mais resultado. As pessoas veem mais produtos, é possível circular mais gente, infinitamente mais do que num drive-thru. Além de que, se colocar dois modelos, vamos ter que designar feirantes para o drive thru e outros para o presencial, e aí vai criar uma diferença”, explicou o presidente da Fetag, Carlos Joel.

Joel participou de uma reunião na última quinta-feira (8) com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), que definiu o número de 180 expositores no pavilhão da agricultura familiar – o número pode variar para mais ou para menos, a depender do número de inscritos. Só pela Fetag, até quinta, eram 120, sem contar inscritos via outras entidades como Emater e Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf), que também participaram da reunião, além da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr)

Os 180 estandes constituem um número que ainda ficará abaixo dos 316 espaços ocupados pelos expositores em 2019, na última Expointer com público externo. Poré, é um número mais de três vezes maior que os 52 estandes que estiveram presentes, durante a chamada “Expointer Digital”, em formato drive-trhu, no ano passado.

Durante a reunião, esse formato não foi objeto de discussão: “esse número de 180 expositores é dentro do pavilhão, não é no modelo híbrido. É a ideia de agroindústrias que ficariam dentro do pavilhão. A secretaria (SES) não trouxe o assunto do drive-thru para a comissão ontem. Se eles trouxerem para a comissão das entidades, aí vamos discutir e vai deliberar se terá essa possibilidade”.

Outro fator citado por ele é que, em uma feira montada para receber automóveis, o espaço destinado a abrigar expositores também diminui – e essa vai ser uma questão importante para a definição de modelo.

A proposta da Saúde levou em conta a área de 7 mil metros quadrados do pavilhão e todos os protocolos necessários para tornar o ambiente seguro tanto para os expositores quanto para os consumidores, dentro de um cenário de pandemia. No local, haverá pontos de higienização, espaçamento entre as bancas e monitores orientando e fazendo educação sanitária junto os visitantes.

“Vamos tomar todos os cuidados para que a feira da agricultura familiar aconteça, com o apoio de todas as entidades envolvidas. Sabemos que os pequenos produtores precisam deste momento de aproximação com o público para retomar suas atividades, a comercialização dos seus produtos”, destaca a titular da Agricultura, Silvana Covatti.

LUIZA PRADO/JC

Diego Nuñez

Fonte : Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *