AGRICULTURA – ESTIMATIVA 2015/2016 – FAO reduz projeção da safra de cereais em 4,7 milhões de toneladas

Se confirmada, a produção será 1,1% menor que o recorde do ano passado

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Exportações de milho crescem 15% no acumulado do ano
Piora qualidade da safra de trigo no Rio Grande do Sul
FAO aumenta estimativas de produção e estoque de cereais em 2015/2016
Cotação do arroz segue em patamar recorde
Trigo brasileiro precisa de quantidade e qualidade
A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) reduziu em 4,7 milhões de toneladas sua estimativa de produção mundial de cereais em 2015/2016, para 2,53 bilhões de toneladas. Se confirmada, a produção será 1,1% menor que o recorde do ano passado. A revisão reflete, principalmente, a expectativa de menor produção de milho na Índia e na Ucrânia, em virtude do clima desfavorável.

A FAO reduziu sua estimativa de produção de arroz em 1,6 milhão de toneladas, para 491,4 milhões de t, principalmente por causa do tempo seco na Tailândia, que deve afetar a safra do país. A projeção para a safra de milho e outros cereais foi de 1,306 bilhão de toneladas em outubro para 1,302 bilhão de toneladas na estimativa atual.

Em contrapartida, a estimativa para a safra de trigo foi elevada em 1,4 milhão de toneladas, para 736 milhões de toneladas. Se confirmada, a produção será cerca de 3 milhões de toneladas maior que o recorde de 2014. De acordo com a FAO, a expectativa de que a safra da Europa será maior do que era projetado anteriormente mais do que compensou a queda na Austrália e nos Estados Unidos, onde as lavouras tiveram impacto de chuvas abaixo da média e do calor.

A projeção de utilização de cereais foi reduzida marginalmente em 1,8 milhão de toneladas, para 2,528 bilhões de toneladas. Se confirmada a estimativa, o consumo nesta temporada será 1,2% maior que o reportado em 2014. Com relação aos estoques globais de cereais ao fim da temporada 2015/2016, a estimativa ficou estável em 638 milhões de toneladas. 

Trigo no Paraná

Os 160 mil hectares plantados com trigo no Paraná e ainda não colhidos podem resultar em produto de menor qualidade por causa da chuva. O relatório do Departamento de Economia Rural (Deral) mostra que as condições das lavouras foram alteradas nesta semana, de 61% para 49% boas, e de 8% para 16% ruins, com as demais em condições intermediárias. Considerando que 90% da área se encontra em maturidade, o estado deve ter um problema relacionado principalmente à qualidade. A projeção de colheita de 3,54 milhões de toneladas de trigo deve ser considerada com ressalvas.

Os preços do cereal produzido no Paraná subiram 7% em relação a setembro, para R$ 36,37 a saca de 60kg, em média. O valor, segundo o Deral, é 25% superior à média registrada em outubro do ano passado.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *