AGRICULTURA – El Niño está afetando oferta de café, cacau e óleo de palma, afirma CEO da Olam

Dúvidas sobre o volume da oferta já impulsionam uma mudança nos preços

cafe-arabica-minas-gerais (Foto: Alexandre Soares/Emater-MG)

Produtores de café na América do Sul estão preocupados com os fenômenos climáticos (Foto: Alexandre Soares/Emater-MG)

A produtividade das lavouras de cacau, café e óleo de palma ao redor do mundo deve cair nos próximos meses em razão do El Niño, fenômeno que altera o clima em diversas regiões do planeta. A avaliação é da trading Olam International. Conforme Sunny Verghese, CEO da empresa, a produção de óleo de palma na Ásia deve aumentar em apenas 3 milhões de toneladas em 2016, para 55 milhões de toneladas, devido à falta de chuvas em áreas produtoras do continente.

saiba mais

O clima seco causado pelo El Niño também afetou a produção de café na América do Sul e elevou as preocupações em torno da safra de cacau na África, afirmou Verghese. O fenômeno teve início no primeiro semestre de 2015 e atingiu o pico da intensidade em dezembro, segundo meteorologistas norte-americanos, japoneses e australianos. Dúvidas sobre o volume de oferta já impulsionam preços, diz o CEO, citando os contratos do óleo de palma e açúcar, com altas de 24% e 32% respectivamente.

"O mercado de café está considerando uma quebra de safra", disse, apontando que os efeitos do El Niño sobre a produção do café robusta no Brasil deve provocar uma revisão para baixo da projeção atual, em torno de 55 milhões e 56 milhões de sacas de 60 kg. O fenômeno também deixou rastros sobre a produção colombiana, o que deve provocar uma redução dos estoques globais em 2016/17, para 1,2 milhão de sacas. "A última vez que os estoques estiveram em níveis tão baixos foi em 2010, com preços bastante elevados."

O executivo também afirmou que as condições climáticas na África Ocidental, as piores desde 1982/83, são um fator significativo de preocupação.

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Compartilhe!