Agricultura de Baixo Carbono – Áreas na Amazônia e Mata Atlântica geram indicadores na busca da redução da emissão de gases de efeito estufa

 

Embrapa Solos - O trabalho pretende reduzir as emissões de CO2

Foto: Embrapa Solos

O trabalho pretende reduzir as emissões de CO2

Após dois anos de negociação, a Embrapa Solos (Rio de Janeiro, RJ) inicia projeto que busca desenvolver metodologia de monitoramento de mitigação de gases de efeito estufa (GEE) para as tecnologias envolvidas no trabalho (ILPF, florestas plantadas, recuperação de pastagens degradadas e manejo florestal) nos biomas Mata Atlântica e Amazônia.

O projeto pretende reduzir as emissões de 10,71 milhões de toneladas de CO2 ao longo de 20 anos, evitar a emissão de 6,97 milhões de toneladas de CO2 provenientes de desmatamento e melhorar a renda e reduzir a pobreza nas áreas rurais onde vai atuar.

Com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o trabalho também vai calcular o potencial de mitigação das emissões de GEE de cada tecnologia por bioma. "Pretendemos desenvolver uma metodologia sobre a percepção do produtor a respeito de quais fatores favorecem a adoção de tecnologias com baixa emissão de carbono", conta o pesquisador da Embrapa Solos Renato de Aragão Ribeiro Rodrigues.

Para isto, serão monitoradas 14 áreas com ILPF, florestas plantadas e pastagens degradadas na Amazônia e Mata Atlântica, dentro de campos experimentais da Embrapa. Além disso, mais de 200 propriedades rurais também serão estudadas.

O projeto que tem o nome de "Proposta de avaliação do potencial de mitigação de gases de efeito estufa por tecnologias de produção agropecuária e metodologia para avaliação da percepção do produtor a respeito da adoção de tecnologias de baixa emissão de carbono", terá duração de dois anos, com recursos de aproximadamente um milhão de dólares.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos
carlos.diniz-dias@embrapa.br

Fonte : Embrapa