Agricultura de Baixo Carbono – COP 21: agricultura brasileira busca maior resiliência

A pesquisadora da Embrapa Solos Joyce Monteiro fez parte da delegação brasileira que esteve na COP 21, que aconteceu em Paris, entre 30 de novembro e 12 de dezembro de 2015.

A participação da brasileira se deu em debates em comissões que buscavam a redução das emissões dos gases de efeito estufa na atividade agropecuária, ao lado dos também cientistas da Embrapa Giampaolo Pellegrino e Gustavo Mozzer.

"Assessorávamos os profissionais do Ministério das Relações Exteriores quando o assunto era agricultura. Procuramos retirar da atividade agrícola a pecha de vilã das emissões, o que ela não é, especialmente quando comparada às queimas de combustíveis fósseis", conta Joyce. A delegação brasileira retificou a importância da agropecuária para a segurança alimentar e nutricional.

Em relação à redução das emissões dos gases de efeito estufa, a reunião de Paris criou um mecanismo poderoso: o Fundo Verde para o Clima (GCF, da sigla em inglês), que vai investir 100 bilhões de dólares anuais no tema.

"Creio que nosso foco tem que ser não só reduzir a emissão de gases de efeito estufa, precisamos de maior resiliência no sistema agrícola, ações como o Plano ABC (Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura) apontam para este caminho", conclui a pesquisadora.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos

 
Joyce no pavilhão da COP 21

Fonte : Embrapa