AGRICULTURA – Colheita de soja acelera no Mato Grosso e destrava plantio de algodão e milho safrinha


Segundo levantamento da Conab, trabalhos no principal Estado produtor da oleaginosa no país passaram de 8,9% para 25,5% em uma semana

  • soja_colheita (Foto: Ernesto de Souza / Editora Globo)

    (Foto: Ernesto de Souza / Editora Globo)

    A colheita de soja avançou 6,5 pontos percentuais na última semana nos 12 principais Estados produtores, apontou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

    Até sexta-feira (12/2), 10,1% da safra já haviam sido colhidos. Apesar disso, os trabalhos ainda estão atrasados em relação ao mesmo período do ano anterior, quando chegavam a 23,1%.

    O principal motivo para o resultado foi a aceleração no Mato Grosso. Por lá, a colheita passou de 8,9% até 5 de fevereiro para 25,5% na semana seguinte – o total, entretanto, ainda é abaixo do registrado em 2020, quando os trabalhos já chegavam a 58,3%.

    Também há atraso em outros importantes Estados produtores. Em Mato Grosso do Sul, só 4% foram colhidos até a última sexta-feira (12/2) – no ano anterior, eram 15%. No Paraná, a colheita está em apenas 1% – era 10% na mesma época de 2020.

    A melhor no cenário da soja no Mato Grosso fez avançar o plantio de milho 2ª safra. O salto foi de 6,1 pontos percentuais em uma semana, chegando a 10,2% – ainda abaixo dos 37,7% registrados em igual período do ano anterior.

    O maior atraso segue no Mato Grosso, onde apesar da semeadura ter aumentado de 9% para 20% em uma semana, os trabalhos já estavam em 67,8% em 2020. Também há lentidão no Paraná, que plantou apenas 3% até sexta-feira – era 14% no ano anterior.

    Por outro lado, a colheita do milho 1ª safra segue em ritmo forte. A área colhida aumentou de 12% para 17,6% em uma semana, superando os 13,3% do mesmo período do ano passado nos nove principais Estados produtores. Os maiores avanços foram em Santa Catarina (36% para 50%) e no Rio Grande do Sul (37% para 49%).

    Já a colheita do arroz avançou de 4,8% para 7,7% nos seis principais Estados produtores. Destaque para Goiás e Santa Catarina, que já colheram 34,8% e 54%, respectivamente, e nem haviam iniciado a colheita no mesmo período do ano passado. No Rio Grande do Sul, principal produtor do país, 1% já foi colhido – o total era 2% em 2020.

    Já no caso do algodão, segundo a Conab, o plantio avançou para 90,2% – aumento de 23,6 pontos percentuais em uma semana, mas abaixo dos 99% do mesmo período do ano passado. No Mato Grosso, o aumento foi de 56,5% para 86,9%. Dos sete principais Estados produtores, só MT e Goiás ainda não finalizaram o plantio.

    REDAÇÃO GLOBO RURAL

    Fonte : GLOBO RURAL

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *