Agricultura abre processo disciplinar contra Wagner Rossi

Fonte: FOLHA DE S. PAULO – SP |  DANIEL RONCAGLIA  | DE SÃO PAULO

Ação é o principal resultado da sindicância interna originada das acusações que, em agosto, levaram à derrubada do ex-ministro

O Ministério da Agricultura determinou a abertura de um processo disciplinar contra o ex-ministro Wagner Rossi (PMDB).

Este é o principal resultado da sindicância interna criada para analisar as acusações que, em agosto, levaram à saída do peemedebista do ministério.

Para determinar a abertura de processo disciplinar, a sindicância indicou ter encontrado em sua apuração suspeitas de irregularidades.

Também deverão responder à ação o ex-chefe de gabinete Milton Ortolan e outros oito ex-funcionários.

A ação será conduzida pela CGU (Controladoria-Geral da União). O resultado da sindicância deve ser publicado hoje no "Diário Oficial da União". Como não são mais servidores, a pena máxima é o impedimento de ocupar cargo na administração federal.

O contrato de R$ 9,1 milhões com a Fundasp (Fundação São Paulo), mantenedora da PUC-SP, para dar cursos a servidores, será investigado no processo.

Em agosto, a Folha revelou que a tomada de preços foi fraudada. O contrato acabou suspenso.

A fundação prometeu devolver os R$ 5 milhões já recebidos. O ministério pediu à Advocacia-Geral da União uma análise das possíveis consequências jurídicas da devolução do pagamento.

Contratos com gráfica e empresa de comunicação também serão analisados, além de supostas irregularidades na CONAB (COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO).

Rossi foi indiciado pela Polícia Federal sob acusação de peculato, formação de quadrilha e fraude em licitações.

Ontem, a Folha não conseguiu localizar o ex-ministro. O advogado de Milton Ortolan, José Luís Oliveira Lima, disse que o seu cliente "nega taxativamente qualquer irregularidade".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *