Agricultores gaúchos serão beneficiados com cartão estiagem

Governo estadual irá liberar R$ 45 milhões para auxiliar produtores atingidos pela seca

Agricultores gaúchos serão beneficiados com cartão estiagem Caco Argemi/Palácio Piratini/Divulgação

Governador Tarso Genro assinou projeto com autoridades da área ruralFoto: Caco Argemi / Palácio Piratini/Divulgação

O governador Tarso Genro sancionou, nesta segunda-feira, projeto de lei que altera o Fundo Rotativo de Emergência da Agricultura Familiar e o Fundo Estadual de Apoio aos Pequenos Estabelecimentos Rurais, além de criar o cartão estiagem. Para tanto, serão liberados R$ 45 milhões.

As medidas irão beneficiar 100 mil famílias de agricultores com renda de até R$ 18 mil, oito mil famílias de assentados e 1,2 mil famílias quilombolas, todos de municípios com decreto de emergência. Estará disponível R$ 400 para famílias de agricultores familiares e R$ 500 para famílias assentadas e quilombolas. Os recursos são para a aquisição de insumos e alimentação humana e animal.
As inscrições devem ser feitas junto às entidades representativas, com a homologação sendo feita pelos Conselhos Municipais de Agricultura ou equivalente. Com relação aos quilombolas, o contato deve ser feito diretamente na Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), dentro do Programa RS Mais Igual.
— Os recursos podem ser quantitativamente pequenos, mas para quem recebe é muito e vai amenizar a situação — disse o governador, durante solenidade no Palácio Piratini.

A coordenadora da Fetraf-Sul no Rio Grande do Sul, Cleonice Back, destacou que a situação é grave e este auxílio chega em boa hora amenizando o quadro. Contudo, pediu que o governador se una aos agricultores na busca por recursos federais.

Fornecimento de sementes

Além do Cartão Estiagem, o governo estadual anistiou R$ 6,7 milhões de dívidas de agricultores com o Banrisul. São 2.348 operações, que podem atingir entre seis mil e sete mil agricultores (tomadores e avalistas), do Programa Mais Alimento.
Outra medida anunciada foi o fornecimento de sementes, mudas, insumos, ferramentas e pequenos equipamentos às aldeias indígenas e comunidades quilombolas, avaliada em R$ 1 milhão.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *