Agricultores de MT temem não cobrir custos de produção do milho safrinha

Agricultores do norte do estado dizem que houve queda no preço do grão.
Mato Grosso é o principal produtor de milho da segunda safra.

Do Globo Rural


Clique aqui para assistir o vídeo

O agricultor Ildo Romancini plantou 500 hectares de milho safrinha na propriedade que fica em Lucas do Rio Verde, norte de Mato Grosso. A produtividade esse ano será de 120 sacas por hectare, mas para isso, o agricultor investiu em alta tecnologia.

“Daqui uns dias, nós estaremos colhendo e estamos apavorados com a questão do preço do milho. Com o investimento pesado que fizemos em cima dessa planta, R$ 12 a saca não vai pagar nem o custo da lavoura”, diz Romancini.

Na propriedade do agricultor Orcival Guimarães foram plantados oito mil hectares do grão. Desse total, ele comercializou 40% antecipado entre os meses de outubro e novembro do ano passado. Na época, a saca foi vendida por R$ 16,50, mas agora, as propostas que ele recebe são muito abaixo disto. “Em termos de preço é muito difícil uma virada porque já está chegando a safra. Os preços devem piorar", diz.

Segundo o IMEA, Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária, esse é o terceiro menor valor já registrado no estado nos últimos cinco anos. A pior média foi registrada em 2010, quando o preço da saca de milho chegou a R$ 7,75.

Mas não são apenas os preços que preocupam. Depois da colheita, o armazenamento deve ser outra dor de cabeça. "Nós tivemos um incremento nos últimos 12 meses de 50% no preço da logística e de janeiro pra cá, de pelo menos 30%. Quando a gente traz para os preços finais deduzindo esses custos é que realmente a gente enxerga o preço muito baixo do milho", diz Jaime Binsfeld, diretor comercial de grãos.

Mato Grosso é o principal produtor de milho na segunda safra e deve colher 16,8 milhões de toneladas.

Fonte: G1

Compartilhe!