AGRICULTORA LEVA PLEITOS A GOVERNOS

Deve ser entregue na próxima semana aos governos estaduais de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, além do governo federal, a Carta da Agricultura Familiar, produzida ontem, no 1 Encontro da Agricultora Familiar, em Constantina (SC). O evento contou com a participação de 6 mil mulheres dos três estados do Sul do país. Demandas ligadas à área da saúde, desenvolvimento econômico e social compõem o documento. Ouvir anseios, angustias e necessidades da mulher do campo foi o principal objetivo do encontro. Conforme a coordenadora do Coletivo de Mulheres da Fetraf, Cleonice Back, as demandas das trabalhadoras dos três estados são muito parecidas. Uma das principais é a necessidade de ampliação da licença-maternidade para seis meses. Um abaixo-assinado está sendo produzido para ser entregue à União em março de 2013. A intenção é recolher 500 mil assinaturas. O documento está disponível no site da Fetraf e será divulgado em todos os eventos da entidade. Outra demanda que será exposta ao governo é a agilidade na concessão de benefício de auxílio-doença, bem como um atendimento direcionado ao trabalhador do campo para doenças de coluna. Pedido de programas que promovam a autonomia financeira da trabalhadora rural estará no documento. ‘A distribuição gratuita de protetor solar também foi muito comentada. No RS, o projeto existe, mas não saiu do papel’, observa a coordenadora.

Quem participou do evento achou as discussões válidas. ‘A trabalhadora rural conseguiu avanços no RS quando começou a atuar em sistema de cooperativismo. Conseguimos mais renda, mas ainda temos muito o que evoluir’, conclui Salete Menegon, 50 anos, que integrava a caravana de Sarandi.

Fonte: Correio do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.