AGCO investe para crescer em colheitadeiras

Grupo direcionou R$ 65 milhões para unidade de pintura na planta de Santa Rosa e busca 25% do mercado nacional

Jefferson Klein

CLÓVIS PACHECO/DIVULGAÇÃO/JC

Novas instalações vão ampliar produção de máquinas, prevê Carioba (e)

Novas instalações vão ampliar produção de máquinas, prevê Carioba (e)

A AGCO, fabricante e distribuidora de equipamentos agrícolas que detém as marcas Massey Ferguson, Valtra, Challenger e Fendt, espera crescer dentro do segmento de colheitadeiras. A meta da companhia é alcançar nos próximos anos um market share de cerca de 25% do mercado brasileiro. Atualmente, a empresa possui uma participação que oscila entre 15% e 17%. Já para 2014, o objetivo é atingir um percentual de 20%.
Um dos motivos que sustenta esse otimismo é que, neste ano, a expectativa é de uma elevação de 25% a 30% na produção e vendas de colheitadeiras, em relação ao desempenho do ano passado. Para alcançar essa performance, o grupo dará atenção especial a sua unidade localizada no município de Santa Rosa, que produz esse tipo de equipamento. Nesta terça-feira, a AGCO inaugurou a sua nova área de pintura na planta gaúcha, resultado de um investimento de R$ 65 milhões. “Para ganhar mercado, precisamos da estrutura adequada”, diz o vice-presidente sênior e gerente geral da AGCO para a América do Sul, André Carioba.
De acordo com a companhia, os equipamentos industriais, baseados em nanotecnologia, proporcionarão um processo mais limpo e seguro. Com a nova unidade de pintura, pode ser desativada a antiga linha, e a planta de Santa Rosa fica com mais 7,5 mil metros quadrados de área construída. Carioba destaca que esse acréscimo permitirá o melhor fluxo de trabalho e, por consequência, uma montagem mais eficiente. Além disso, o amplo espaço contribuirá para que a fabricante lance, nos próximos anos, modelos de maior porte e potência.
O vice-presidente de manufatura da AGCO para América do Sul, Henrique Dalla Corte, informa que atualmente a capacidade da unidade de Santa Rosa é de 150 colheitadeiras ao mês e, em setembro, alcançará o potencial de 200 máquinas no mesmo período.
Conforme Carioba, no Rio Grande do Sul a AGCO já possui um bom posicionamento no campo de colheitadeiras, entretanto, há muito espaço para se desenvolver em estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia, entre outros. Quanto a tratores, o executivo adianta que a perspectiva do grupo é de uma produção de 35 mil a 40 mil unidades para este ano no Brasil pelas marcas Massey Ferguson (unidade de Canoas) e Valtra (planta de Mogi das Cruzes, em São Paulo).
A AGCO Corporation atingiu no primeiro trimestre de 2013 vendas líquidas de cerca de R$ 5 bilhões, um crescimento de aproximadamente 5,7% em comparação ao mesmo período do ano passado. A América do Sul correspondeu por em torno de R$ 950 milhões das vendas líquidas da companhia, sendo o Brasil o principal mercado dessa área.

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!