AGCO faz oferta para comprar a Kepler

A multinacional americana AGCO, uma das maiores fabricantes de máquinas agrícolas AGCO do mundo, dona de marca Massey Ferguson, anunciou na noite de ontem uma oferta de R$ 578,9 milhões (US$ 185 milhões) para adquirir a gaúcha Kepler Weber, tradicional fabricante de silos e equipamentos para armazenagem de grãos. A Kepler Weber está listada na BM&FBovespa.

Em comunicado ao mercado, a AGCO informou que já chegou a um acordo com os dois maiores acionistas da Kepler Weber, a Previ e a Banco do Brasil Investimentos, subsidiária do Banco do Brasil. Juntos, esses dois acionistas têm participação de 35% no capital da companhia gaúcha.

Depois de fechar acordo com os dois acionistas, a AGCO informou que fará uma proposta para adquirir a totalidade das ações da Kepler Weber. O negócio só será efetivado se a AGCO obtiver 65% do capital votante da empresa brasileira. A intenção da multinacional americana é fechar o capital da Kepler Weber.

A oferta, equivalente a R$ 22 por ação (US$ 7,03), representa um prêmio de 25,7% sobre o preço de fechamento das ações da Kepler Weber no pregão de ontem da BM&FBovespa e de 24,3% sobre a média da cotação dos papéis da empresa nos últimos três meses.

"A aquisição da Kepler Weber poderá melhorar significativamente nossa posição na indústria de armazenagem de grãos na América do Sul", afirmou o CEO da AGCO, Martin Richenhagen, em comunicado.

Na avaliação do executivo, a Kepler Weber complementa o portfólio da GSI, sua controlada, que atua no mesmo segmento. Adquirida pela AGCO em 2011, a americana GSI tentou comprar a própria Kepler Weber em 2007, mas o negócio não vingou.

"A combinação [entre Kepler Weber] também vai proporcionar significativas sinergias de marketing e uma posição de liderança no mercado da América do Sul, bem como nossa capacidade para atender grandes clientes globais", acrescentou Richenhagen na nota. O negócio está sujeito à aprovação das autoridades antitruste.

Nos primeiros nove meses do ano passado, a Kepler registrou receita líquida de R$ 325 milhões, ante R$ 482 milhões em igual intervalo do exercício anterior. E prejuízo líquido de quase R$ 11 milhões, ante perda de R$ 6,9 milhões entre janeiro e setembro de 2015. A AGCO registrou receita líquida global de US$ 7,4 bilhões em 2016, quando seu lucro líquido ficou em US$ 160,1 milhões. (Colaborou Fernando Lopes)

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.