AESTRUTURA E LOGÍSTICA – Ministro nega crise no setor portuário

Helder Barbalho afirma que movimentação nos terminais tem crescido

porto_paranagua (Foto: Manoel Marques/Ed. Globo)

Entre 2003 e 2014, movimentação de cargas nos portos brasileiros cresceu 70%, disse o ministro Helder Barbalho (Foto: Manoel Marques/Ed. Globo)

O ministro Helder Barbalho, da Secretaria dos Portos, disse nesta quinta-feira (12/11) que, apesar da recessão na economia brasileira, o setor portuário "não vive um momento de crise". Em apresentação para empresários paulistas, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Barbalho apresentou números do setor e afirmou que o governo estima um crescimento de 103% na demanda por portos brasileiros entre 2014 e 2042. "Para movimentação de granel sólido, por exemplo, há um potencial de mais 325 milhões de toneladas nesse período", afirmou.

Barbalho também destacou que a movimentação de cargas nos portos brasileiros registra um aumento de 70% entre 2003 e 2014 e que, de 2014 para 2015, houve uma expansão de 4,8%. O ministro se reúne com os empresários para tentar atrair mais interessados para o leilão dos portos de Santos (SP) e Vila do Conde (PA), marcado para ocorrer no próximo dia 9 de dezembro.

saiba mais

Segundo Barbalho, 90% do interesse manifestado até agora pelo leilão é de empresários brasileiros e, destes, 33% são de São Paulo. Ele informou também que foram feitas 1.145 consultas ao edital do leilão, publicado no site da Agência Nacional de Transportes Terrestres (Antaq). No último dia 26, a Antaq divulgou a realização do leilão no Diário Oficial da União (DOU). Serão licitadas três áreas no Porto de Santos e uma no Porto da Vila do Conde.

O governo estima investimentos nessas quatro áreas da ordem de R$ 1,1 bilhão, dos quais R$ 640 milhões em São Paulo e R$ 501 milhões no Pará. Os quatro terminais fazem parte de um total de 29 que serão licitados no Bloco 1 do Programa de Investimento em Logística portuária. O Bloco 1 contempla, além do terminal de grãos em Vila do Conde, outros 19 terminais no Estado do Pará e mais seis terminais em Santos, além dos terminais já divulgados. Ao todo, são estimados R$ 4,7 bilhões em investimentos, sendo R$ 3,2 bilhões no Pará e R$ 1,5 bilhão em São Paulo.

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *