Abilio defende Furlan para o comando do conselho da BRF

Ana Paula Paiva/Valor

Em reunião do conselho de administração da BRF realizada ontem, o presidente do colegiado, Abilio Diniz, deu recados "explícitos" sobre as condições que aceitaria para recolher as armas e fechar um acordo com as fundações Previ e Petros, principais acionistas da companhia, com participação de 22%. O Valor apurou que o empresário sugeriu claramente que o ex-ministro Luiz Fernando Furlan assuma o comando do conselho.

Membro da família fundadora da Sadia, Furlan está na chapa de dez nomes apresentada pelos fundos para substituir o atual conselho, na qual a presidência ficaria com Augusto Cruz. Este é desafeto de Abilio e dificilmente aceitaria ser "rebaixado" para a posição de membro do conselho para ceder o posto a Furlan. Trocar o presidente da chapa também é considerada por algumas fontes um revés para as fundações, e que lideram o movimento para afastar Abilio do comando da BRF.

Além de manifestar apoio a Furlan, Abilio também deixou clara, na reunião de ontem, sua intenção de substituir três membros da chapa apresentadas pelos fundos: Francisco Petros, que é o atual vice-presidente do conselho da BRF e foi indicado pelas fundações para continuar na função, Roberto Funari e Guilherme Ferreira. No caso de Funari, a avaliação é que Abilio quer fortalecer o atual CEO da BRF, José Aurélio Drummond. O executivo assumiu o cargo em dezembro, após disputa acirrada com Funari, que é vice-presidente da Reckitt Benckiser.

Uma fonte disse que Abilio pode até indicar dois nomes para a nova chapa, mas que os fundos não querem mais que isso. Mas há quem diga que os fundos poderão ceder por causa do risco de uma assembleia com voto múltiplo. Procurados, Abilio e os fundos não se manifestaram.

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *