ABERTURA DE MERCADO – Semana começa ruim e preços da soja caem no Brasil

Nesta terça, dia 23, tanto o câmbio quanto as cotações na Bolsa operam próximos a estabilidade, fator que não deve estimular elevações nos valores da saca brasileira

Soja, grão

A semana começa como terminou a anterior, ou seja, com o dólar e a Bolsa de Chicago caminhando em sentidos opostos. Na segunda, dia 22, o câmbio fechou próximo da estabilidade enquanto as cotações internacionais da soja registraram queda. Com isso os preços no Brasil seguiram em queda.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos caiu de R$ 72 para R$ 71,50. Na região das Missões, a cotação recuou de R$ 71,50 para R$ 71 a saca. No porto de Rio Grande, preço caiu de R$ 77 para R$ 76,50.

Em Cascavel, no Paraná, o preço estabilizou em R$ 71,50. No porto de Paranaguá (PR), a saca baixou de R$ 77 para R$ 76,80.

Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 68,50. Em Dourados (MS), a cotação se manteve em R$ 69,00. Em Rio Verde (GO), a saca seguiu em R$ 69,00.

Chicago e câmbio da segunda

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. O mercado iniciou a semana pressionado pelo cenário fundamental e pela perspectiva de ampla oferta mundial.

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com baixa de 3,50 centavos de dólar por libra-peso ou 0,39%, a US$ 8,77 por bushel. A posição julho teve cotação de US$ 8,90 por bushel, com baixa de 3,50 centavos de dólar por libra-peso ou 0,39%.

Nos subprodutos, a posição maio do farelo fechou com baixa de US$ 0,70 ou 0,23%, sendo negociada a US$ 302,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 28,70 centavos de dólar, com perda de 0,10 centavo ou 0,34%.

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,05%, negociado a R$ 3,9320 para a compra e a R$ 3,9340 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 3,9360 e a mínima de R$ 3,9140.

Chicago e câmbio nesta terça

Os contratos da soja em grão registram preços próximos à estabilidade nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). Diante da escassez de notícias, o mercado monitora o início do plantio nos Estados Unidos.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução de plantio das lavouras de soja. Até 21 de abril, a área plantada estava apontada em 1%. Em igual período do ano passado, a semeadura era de 2%. A média é de 2%.

Os contratos com vencimento em maio de 2019 operam cotados a US$ 8,76 por bushel, retração de 0,50 centavo de dólar por bushel ou 0,05%.

O dólar comercial abriu a sessão estável, negociado a R$ 3,9300 para a compra e a R$ 3,9320 para a venda. A moeda norte-americana oscilA entre a máxima de R$ 3,9380 e a mínima de R$ 3,9300.

Por Daniel Popov, com informações da Agência Safras

Fonte : Canal Rural

Compartilhe!