A variedade da agricultura familiar na alimentação escolar de Saldanha Marinho/RS

Na última semana, como nas demais de 2018, as duas escolas de Saldanha Marinho, no Rio Grande do Sul, ofereceram um variado cardápio para as 270 crianças matriculadas: café da manhã com pães e frutas; almoço com legumes, carnes, arroz e feijão e lanches com frutas. Balanceada, a alimentação é fresquinha e produzida ali mesmo no município de pouco mais de 2,8 mil habitantes, na região de Cruz Alta (RS), graças às aquisições realizadas diretamente da agricultura familiar através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

O último edital do programa, lançado em fevereiro e monitorado pelo Sistema de Oportunidades da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), previa o investimento de R$ 10 mil para abastecer uma escola infantil e outra de ensino fundamental, com frutas, verduras e legumes. “As chamadas públicas promovem bastante os agricultores familiares e a economia local”, aponta a secretária de Educação de Saldanha Marinho, Silvani Maria.

Os dois alimentos com maior investimento são a mandioca, com aporte de quase R$ 1,7 mil, e o brócolis, com R$ 950,00. Em ambos os casos, a produção é local e a entrega realizada semanalmente. No município, a alimentação escolar é acompanhada por uma nutricionista que monta o cardápio em função da necessidade de cada faixa etária. A mandioca, por exemplo, é uma importante fonte de carboidratos, fibras, potássio e vitaminas A e C, de acordo com o Guia Alimentar Para a População Brasileira.

A agricultura familiar em Saldanha Marinho corresponde a aproximadamente 40% da população local, levando em conta que há cerca de 400 agricultores familiares com Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). Alguns dos 18 alimentos que foram adquiridos via chamada pública compuseram o cardápio da escola de ensino, na última semana (26 a 29 de março), como batata doce, feijão preto, tomate e diferentes tipos de legumes e frutas.

Ubirajara Machado

Caroline Miake, estagiária sob supervisão da Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário 
Contatos: (61) 2020-0120 e imprensa@mda.gov.br

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *