A produção de grãos no Brasil neste ano deve chegar a 250 milhões de toneladas

A safra de grãos em 2020 deverá alcançar 250,5 milhões de toneladas e bater um novo recorde, de acordo com as estimativas de julho divulgadas nesta terçafeira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Se confirmado, isso representa um aumento de 3,8% na comparação com a colheita de 2019, com mais 9 milhões de toneladas.

A soja deve ter crescimento recorde de 5,9%, o que corresponde a 120,1 milhões de toneladas.

"A produção da leguminosa só não deve ser maior devido à produção gaúcha, que caiu em 7,3 milhões de toneladas, em relação ao ano passado, por conta da estiagem prolongada.

A produção de soja no Rio Grande do Sul foi estimada em 11,2 milhões de toneladas", disse em nota o analista do IBGE Carlos Antônio Barradas.

A produção do milho é outro destaque que, embora menor que a do ano passado, deve chegar a 99,8 milhões de toneladas em 2020.

Barradas também lembra que a estimativa de produção de trigo está 41% maior e deve gerar 7,4 milhões de toneladas.

Ele afirma que as perdas decorrentes das estiagens em algumas regiões devem ter influenciado produtores a aumentar os investimentos nas lavouras de inverno, como forma de recuperar os prejuízos.

"Com a valorização do dólar, os preços do trigo no mercado interno aumentaram, melhorando as perspectivas quanto à rentabilidade do produto", explicou o analista de Agropecuária do IBGE.

Na comparação mensal, a variação de 1,3% da safra de grãos decorre do milho 2ª safra (2,2 milhões de toneladas), do trigo (416,7 mil toneladas), da soja (231,3 mil toneladas), do arroz (196,0 mil toneladas), da aveia (70,5 mil toneladas) e do feijãosafra (48,5 mil toneladas).

O levantamento desta terça segue em linha com o divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A diferença é que o levantamento da Conab leva em conta o calendário de safra, que começa no segundo semestre de um ano e termina no início do segundo semestre do ano seguinte. Já o IBGE considera o que é produzido nos 12 meses do ano.

Moagem da cana A safra da canade- açúcar na região Centro-Sul do País acumula alta de 5,6% na moagem em 2020, aponta relatório divulgado nesta terça pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica).

De acordo com a entidade, as usinas processaram 326,4 milhões de toneladas entre abril e o final de julho, contra 308,9 milhões no mesmo período do ciclo anterior.

O montante representa 55% do volume esperado para o biênio 2020/2021, segundo estimativa da Unica.

Em março, analistas do setor projetaram um processamento de 596 milhões a 604,5 milhões de toneladas para todo o período.

A falta de chuvas, observada em polos produtores como a região de Ribeirão Preto (SP), ajudou a acelerar o ritmo da colheita.

Na última quinzena de julho, a alta registrada foi de 1,15% na moagem, a oitava consecutiva desde o início da safra, cenário oposto ao registrado em 2019, marcado por baixas até o início de agosto.

O volume de todo o mês passado, de 97,04 milhões de toneladas, é o segundo maior da série histórica do setor no Centro-Sul, e só fica atrás do obtido em julho de 2017.

Fonte: O Sul

Compartilhe!