.........

Votação das medidas de apoio a produtores rurais pode ocorrer nesta sexta

.........

Segundo o CMN, pedido de auxílio aos arrozeiros não pode ser incluído a tempo no texto, atrasando a decisão

Claudia Baartsch

Foto: Claudia Baartsch / Agencia RBS

Pedido de arrozeiros não pode ser incluído a tempo no texto, adiando votação para a próxima semana

Seriam anunciados nesta quinta, dia 26, os votos do Conselho Monetário Nacional (CMN) que autorizam medidas de apoio aos criadores de suínos, citricultores e arrozeiros. No entanto, um último pedido de apoio aos produtores do cereal, que não teve tempo de ser incluído no texto, teria atrasado a decisão, que pode ocorrer nesta sexta, dia 27.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, disse que recebeu informações de parlamentares ligados ao setor de que o CMN deve realizar uma reunião extraordinária ainda nesta semana para analisar os votos que autorizam a realização de leilão de Prêmio de Escoamento do Produto (PEP) para apoiar a comercialização suínos vivos e assegurar aos produtores rurais um preço de referência de R$ 2,30/kg. O Ministério da Agricultura, no entanto, não confirmou a realização do encontro, mas informa que o CMN fará na próxima semana um encontro extraordinário para aprovar as medidas que foram anunciadas na semana passada pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, após reunião com representes dos criadores de suínos.

Marcelo Lopes afirmou que torce para que o CNM realize a reunião extraordinária ainda nesta sexta, pois os produtores estão ansiosos para que as medidas sejam implantadas o mais rápido possível para atenuar a crise decorrente da alta dos preços insumos (milho e da soja) e dos baixos preços recebidos na venda dos suínos. Os preços dos suínos estão em queda por causa do excesso de oferta, provocado pela retração na exportação e na demanda interna.
Nas últimas semanas, o Ministério da Agricultura havia anunciado um pacote de socorro à suinocultura, que inclui a renegociação das dívidas e a criação de um preço mínimo de referência para a carne suína. Sem a regulamentação do Conselho, no entanto, os produtores não conseguem alterar o vencimento das parcelas junto aos bancos, situação que se repete para os produtores de arroz e de laranja.
Citros

Os produtores de laranja também estão à espera da reunião do CMN, que deve aprovar a prorrogação das dívidas do setor, estimadas em R$ 600 milhões. Os citricultores realizaram nesta quinta uma manifestação de protesto em Taquaritinga, em São Paulo, contra a falta de perspectiva de comercialização da laranja precoce, que está estragando nos pomares por causa da falta de compradores. Os produtores estimam que já perderam 10 milhões de caixas de 40,8 kg de laranja.

CANAL RURAL E AGÊNCIA ESTADO

Fonte: Ruralbr