.........

Volumes de exportações agropecuárias aumentam, mas receita cai

.........

Brasília (05/08/2015) – Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a balança comercial brasileira apresentou um superávit de US$ 2,4 bilhões no mês de julho de 2015. O valor é 52% superior ao resultado atingido no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de US$ 1,6 bilhão. As exportações do mês somaram US$ 18,5 bilhões e as importações US$ 16,1 bilhões. O desempenho de alguns bens agrícolas cresceu em relação a julho de 2014.

A soja foi o produto de maior valor de exportações, somando US$ 3,9 bilhões em julho. O valor exportado se manteve inalterado, se comparado com o mesmo mês do ano passado. Já o milho em grão, apresentou um aumento de 83,8%. Para a carne suína, o crescimento foi de 18,3%, e para a celulose, 13,4%. Vale destacar a importância da China para os embarques de celulose brasileira. Os chineses são atraídos pela alta produtividade e baixo custo da produção brasileira de celulose, o que coloca o Brasil como exportador altamente competitivo.

Já no balanço dos sete primeiros meses de 2015, em comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento no volume embarcado de soja em grão, carne de frango in natura, farelo de soja e celulose. Destes, o aumento de 15,7% no volume exportado de farelo de soja, e de 9,4% no volume de exportações de celulose, como ilustra o gráfico abaixo. A quantidade de soja em grão exportada foi 7,5% maior do que no ano anterior e, para a carne de frango, 6,3%.

A balança comercial apresenta saldo positivo desde março. Para o acumulado dos primeiros sete meses do ano, o superávit acumulado foi de US$ 4,6 bilhões, ao contrário do resultado para o mesmo período no ano anterior, em que a balança registrou saldo negativo.

Assessoria de Comunicação CNA

Fonte : Canal do Produtor