.........

VIGOR DO CAMPO | Safra cheia não garante renda maior

.........

Se para a economia a previsão de safra recorde e maior faturamento das lavouras deverá resultar em números positivos, para os produtores o cenário não garante renda maior. Com custos de produção mais elevados do que na safra passada, os agricultores deverão trabalhar com margens menores de lucro.
Até outubro, os recursos de custeio aplicados no campo já superavam os valores do ano passado inteiro, de acordo com dados do Banco Central. Enquanto em 2013 os produtores gaúchos demandaram R$ 10,7 bilhões em crédito rural para custeio, neste ano a projeção é de um aporte de R$ 11,8 bilhões.
– A safra será mais cara, o que irá apertar as margens e frear os investimentos no campo – salienta o economista-chefe da Farsul, Antônio da Luz.
Os ganhos da safra serão contidos ainda, segundo representantes do setor, por desembolsos maiores para garantir mão de obra e na logística para armazenar e transportar a safra.
– Os produtores irão precisar de ventos favoráveis em 2015 – resumiu o presidente da Farsul, Carlos Sperotto, acrescentando que as bandeiras do setor no próximo ano serão a ampliação da cobertura do seguro agrícola e maior segurança jurídica às propriedades rurais.

Fonte: Zero Hora