.........

Vendas de máquinas tiveram forte queda em novembro

.........

Depois de registrar recuperação de julho a outubro, as vendas de máquinas agrícolas das montadoras para as revendas espalhadas pelo país voltaram a recuar em novembro. A queda em relação ao mês anterior foi de 21%, para 5.255 unidades, conforme dados divulgados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que representa as principais empresas do segmento.

Um dos motivos para esse recuo, segundo Luiz Moan, presidente da Anfavea, é que a confiança dos produtores rurais em relação à economia brasileira está em baixa, como recentemente apontou índice calculado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Ana Helena de Andrade, vice-presidente da Anfavea, reforçou que as incertezas sobre o mercado afetaram a agricultura e, consequentemente, os investimentos em máquinas. Além disso, as incertezas sobre as novas condições (incluindo taxas de juros) para a contratação de recursos do Programa de Sustentação do Investimento (PSI, do BNDES) e do Moderfrota, linha destinada especificamente à aquisição de máquinas agrícolas, também tiveram influência sobre a queda observada.

Tradicionalmente, a demanda por colheitadeiras começa a aumentar em novembro e costuma permanecer mais aquecida até o fim do primeiro bimestre. No mês passado, porém, as vendas desses equipamentos recuaram 20% em relação a outubro e 37,4% na comparação com novembro do ano passado, para 587 unidades. No acumulado de 2014, foram comercializadas 5.685 unidades, 22,3% a menos do que de janeiro a novembro de 2013. Nos tratores, a queda foi de 14,1% nesta comparação, para 52.539 unidades.

As vendas domésticas de máquinas agrícolas permaneceram sob pressão durante boa parte do ano, diante da queda das margens dos produtores rurais. Em 2013, quando a rentabilidade dos agricultores foi mais elevada, a comercialização de máquinas bateu recorde e atingiu 83 mil unidades (incluindo um pequeno volume de máquinas rodoviárias).

No total, de janeiro a novembro deste ano as vendas internas acumularam queda de 16,6% sobre o mesmo intervalo de 2013, para 64.360 unidades. A Anfavea, porém, não alterou sua projeção de queda anual de 12%, para cerca de 73 mil unidades. A entidade ainda não divulgou previsões para 2015. A produção nacional caiu 16,2% este ano até novembro, para 78.732 unidades, enquanto as exportações recuaram 10,2%, para 12.989 unidades, e a receita total caiu 21,5%, a US$ 2,587 bilhões.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3805450/vendas-de-maquinas-tiveram-forte-queda-em-novembro#ixzz3L1ZqYmZf

Fonte: Valor | Por Carine Ferreira | De São Paulo