.........

Valor da produção do campo deve alcançar R$ 545 bilhões

.........

Apesar do forte incremento das colheitas de soja e milho nesta safra 2016/17 no país, o recuo dos preços desses grãos nos últimos meses influenciou a queda das estimativas do Ministério da Agricultura para seus respectivos valores brutos da produção (VBP) em 2017. Os ajustes em relação às projeções de abril nessa frente foram expressivos e se refletiram no cálculo da Pasta para o VBP da agropecuária brasileira como um todo. Mas não foram os únicos. Também pioraram as perspectivas para a pecuária e, apenas em parte, esses horizontes mais negativos foram compensados por um cenário mais positivo desenhado para a cana.

Segundo José Garcia Gasques, coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do ministério, as oscilações também refletem uma mudança de metodologia. Como a Fundação Getulio Vargas (FGV) descontinuou a série de preços agrícolas que era uma das principais fontes usadas no trabalho na Pasta, as fontes de preços passaram a ser apenas Cepea/Esalq e Conab, com maior peso para a segunda. Assim, o ministério passou a estimar o VBP da agropecuária em R$ 544,9 bilhões em 2017, R$ 5,5 bilhões menos que o projetado em fevereiro mas montante ainda recorde, 4,4% superior ao de 2016.

Para os 21 produtos agrícolas que fazem parte da pesquisa, o ministério passou a prever um VBP de R$ 374,6 bilhões, R$ 3,7 bilhões acima da previsão do mês passado. Se confirmado, esse total representará um aumento de 10,2%, ou R$ 34,7 bilhões, em relação ao ano passado. Para o VBP dos cinco principais produtos da pecuária brasileira, porém, a estimativa do ministério caiu para R$ 170,3 bilhões, ante os R$ 179,5 bilhões estimados em março e os R$ 181,8 bilhões do ano passado.

Entre todos os produtos que compõem o levantamento, a soja é o carro-chefe, com VBP agora projetado em R$ 116,7 bilhões, R$ 10,6 bilhões a menos que o estimado em abril mas 1,5% acima do ano passado. Para a cana, o ministério passou a projetar R$ 77,4 bilhões, R$ 23,1 bilhões a mais que em abril e valor 51,8% superior ao de 2016. A previsão para o milho caiu a R$ 49,8 bilhões, R$ 8,3 bilhões a menos que no mês passado mas 20,8% acima de 2016.

Entre os principais segmentos da pecuária, a liderança é dos bovinos, com VBP agora projetado em R$ 68 bilhões, R$ 3,5 bilhões menor que o estimado em abril e montante 5,7% inferior ao do ano passado. Para o frango, o ministério reduziu sua previsão para R$ 48,2 bilhões, cerca de R$ 700 milhões abaixo do cálculo divulgado em abril e 11,5% inferior ao estimado para 2016.

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor