Valor da produção agrícola atinge R$ 154 bi

Fonte: Jornal do Comério | Agência Estado

A produção agrícola alcançou um valor bruto de R$ 154,0 bilhões em 2010, um aumento de 8,9% em relação a 2009, segundo o relatório Produção Agrícola Municipal (PAM) 2010, divulgado nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi puxado, sobretudo, pela valorização dos produtos agrícolas no mercado externo.
Entre os principais responsáveis pelo aumento no faturamento estão a cana-de-açúcar, que teve expansão de 3,7% na produção e de 14,9% no valor da produção. Outro destaque é o café, que além do crescimento de 34,4% no valor da produção, também aumentou a produção em 19,1%, apontou o IBGE. Entre os 64 produtos pesquisados, três culturas responderam por 52,5% do valor da produção: soja, cana-de-açúcar e milho. Enquanto a cana-de-açúcar teve aumento, a soja registrou queda de participação no valor da agricultura nacional, passando de 27% em 2009 para 24,2% em 2010. O milho também reduziu sua contribuição, de 10,7% para 9,9% no período.
Os 14 cereais, leguminosas e oleaginosas pesquisados – algodão herbáceo, amendoim, arroz, aveia, centeio, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, trigo e triticale – tiveram safra recorde de 149,6 milhões de toneladas em 2010, um aumento de 11,7% ante 2009. Soja e milho foram destaques, responsáveis por 83,6% da produção total de grãos do País.
O Estado de São Paulo manteve a liderança na participação nacional do valor da produção, passando de uma fatia de 16,8% em 2009 para 18,2% em 2010. O Estado é o principal produtor de culturas como cana-de-açúcar, laranja, amendoim, banana, limão e tangerina. Já Mato Grosso teve queda na participação do valor de produção, de 11,3% para 8,9%, principalmente pela redução da participação da cultura de soja. O Estado é o principal produtor do grão.
O município de Sorriso, em Mato Grosso, que foi líder no valor da produção agrícola nacional por dois anos consecutivos, caiu para 3º lugar em 2010, atrás de São Desidério (BA) e Cristalina (GO). No entanto, Sorriso continua o maior produtor brasileiro de milho e soja.