Vaivém – Valor da produção agropecuária cresce 73% em dez anos

 

O valor da produção agropecuária brasileira termina mais um ano em patamar elevado. O VBP (Valor Bruto da Produção) de 2015 tem ligeira queda em relação a 2014, mas o patamar registrado nos últimos anos indica o quanto foi alta a renda dos produtores.

Dados de José Gasques, da SPA (Secretaria de Política Agrícola) do Ministério da Agricultura, apontam um VBP de R$ 491,6 bilhões em 2015, recuo de 0,1% ante 2014, mas 4% acima do valor de 2013.

Apesar de todos os problemas políticos e econômicos vividos atualmente pelo país, o agronegócio continua sendo pouco afetado e deve manter elevado o valor de produção no próximo ano.

A SPA estima o VBP de 2016 em R$ 492,6 bilhões. E, quanto maior o valor de produção, maior pode ser a renda dos produtores.

O valor da produção brasileira acumula alta de 73% nos últimos dez anos. Nesse período, o destaque ficou para a pecuária (incluídos boi, suínos, frango, leite e ovos), que teve evolução de 81%.

Já a lavoura teve crescimento menor, de 69%. Essa evolução menor ocorre devido a problemas em setores importantes como os de laranja e de cana-de-açúcar.

O Ministério da Agricultura aponta que o valor de produção da cana-de-açúcar será de R$ 44,2 bilhões no próximo ano, 31% apenas mais do que há dez anos.

No caso da laranja, um produto que o país tem grande importância no mercado externo, a redução é de 23% no valor de produção na última década, conforme dados corrigidos pela inflação.

Nas contas do ministério, o VBP de 2016 do setor será de R$ 10,75 bilhões, após ter atingido R$ 17,2 bilhões em 2011.

O grande destaque no setor de lavouras é a soja. As estimativas para 2016 são de R$ 115 bilhões, um valor que, se atingido, superará em 191% o de 2006.

Nesse caso, não só a variação percentual pesa como o volume financeiro, uma vez que esse é o produto de maior renda na agricultura brasileira.

Os produtores melhoraram a renda também com o plantio de milho. No próximo ano, o VBP dessa cultura deverá somar R$ 39 bilhões, 94% mais do que há dez anos.

Outro destaque é o do algodão, cuja variação do valor de produção é de 155% na década. O volume financeiro, no entanto, é bem menor do que os de soja e de milho, ficando em R$ 12,5 bilhões no próximo ano.

No setor de pecuária, a bovinocultura, após cinco anos seguidos de alta, tem a primeira queda no valor de produção no próximo ano: -3%.

Dados do ministério indicam R$ 72,6 bilhões para o setor em 2016. A queda, no entanto, é pequena em relação aos 73% de crescimento na última década.

Já a cadeia de frango volta a ter aumento no valor de produção. A estimativa é de R$ 53,5 bilhões para 2016, 96% mais do que há dez anos.

*

Menos soja A produção de soja para de crescer em Mato Grosso. A safra de 2015/16 vai render 28 milhões de toneladas, 1 milhão menos do que a estimativa anterior.

Sem recorde Após cinco anos batendo recorde, a produção de soja cai devido à falta de chuva em várias regiões do Estado. Os dados são do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha