.........

Vaivém – Sem interferência do governo, pecuária argentina se renova

.........

Santa Fé, Argentina, 00-04-2009: Gado em pasto na região de Santa Fé, na Argentina; pecuária da América do Sul e da Oceania, as principais regiões produtoras, vive situação de desestruturação. (Foto: Mauro Zafalon/Folhapress)

Gado bovino em propriedade rural na Argentina

 

A pecuária argentina começa a renovar-se. O abate de gado atingiu 11,6 milhões de cabeças de janeiro a novembro, 9% mais do que em igual período anterior.

Sem as interferências do governo, a produção de carne atingiu 2,6 milhões de toneladas até o mês passado, superando em 8,5% a de igual período de 2016.

Os dados são da Ciccra (uma câmara da indústria e do comércio da carne na Argentina).

Essa boa evolução interna do setor ajudou também as exportações, que aumentaram 28% nos dez primeiros meses do ano, para 155 mil toneladas. As receitas externas somaram US$ 1 bilhão.

Um dos pilares do mercado externo argentino são os chineses, que vêm elevando o volume de compras ano a ano. Em 2017, a China comprou 71 mil toneladas de carne fresca da Argentina. Há quatro anos esse volume era de apenas 11 mil toneladas.

Um sinal preocupante para o setor, porém, é a composição dos abates. As vacas que foram enviadas aos frigoríficos no mês passado atingiram 45% do total dos animais abatidos, o mais elevado percentual em oito anos.

Ao persistir essa tendência, o rebanho voltaria a diminuir e a produção de carne voltaria a ser menor.

No período da crise mais aguda, em 2008 e 2009, o abate de fêmeas chegou a 50%.

*

Brasil aumenta renovação de cafezais

A produção brasileira de café recuou para 45 milhões de sacas em 2017, 12,5% menos do que os 51,4 milhões de 2016. Desse volume, 34,3 milhões são de café arábica e os outros 10,7 milhões são de conilon.

Os dados são da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

A área de café vem caindo ao longo dos últimos anos, mas a produtividade aumenta. No ano 2001, o país tinha um parque cafeeiro de 2,5 milhões de pés, número que está em 2,21 milhões.

A produtividade, que era de 15 sacas em 2002, já supera 25 sacas.

O Brasil está aumentando a área de renovação dos cafezais. Neste ano, a área em formação subiu para 345 mil hectares, 26% mais do que no anterior. Já a área de café em produção recuou para 1,85 milhão de hectares, 4,3% menos do que em 2016.

*

Celulose – A produção nacional subiu para 17,7 milhões de toneladas de janeiro a novembro deste ano, 3,3% mais do que em igual período do ano passado.

Mercado externo – Desse volume produzido, 12,1 milhões de toneladas foram para o mercado externo, segundo a Ibá (Indústria Brasileira de Árvores).

Receitas – Um setor praticamente voltado para o mercado externo, a indústria de árvores plantadas obteve receitas de US$ 7,75 bilhões com as exportações neste ano. O saldo líquido é de US$ 6,8 bilhões.

Mauro Zafalon – Folhapress

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pela Folha, soma 40 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha