Vaivém – Área de café em formação cresce 6% no país

 

O Brasil tem 327 mil hectares de café em formação. Essa área supera em 6,1% a de 2014 e se concentra basicamente em Minas Gerais.

O Estado, que já o maior produtor nacional, tem 236 mil hectares de cafezais em formação, 14% mais do que no ano passado.

Os dados são da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que também aponta a Bahia como um dos destaques. A área de café em formação no Estado atinge 12 mil hectares, com evolução de 49,5% no ano.

Pioneiro no passado na produção brasileira, o Paraná tem apenas 8.550 hectares de café em formação, 62% menos do que tinha na safra anterior.

A maior expansão de área fica para o café arábica, cuja evolução é de 8% nesta safra, em relação à anterior. Já o conilon tem uma área 4% menor.

A área total dos cafezais em produção no país soma 1,92 milhão de hectares, 2% menos do que em 2014.

A Conab divulgou também nesta quinta-feira (17) a produção da safra 2015. O volume recuou para 43,2 milhões de sacas, 5,3% menos do que os 45,6 milhões de 2014.

*

Goiás tem maior produtividade na produção de cana

Os produtores de cana-de-açúcar de Goiás conseguem a maior produtividade do país. São 78,6 toneladas de cana por hectare, conforme dados da Conab. Já São Paulo, o líder nacional, tem produtividade de 74,9 toneladas por hectare.

Segundo o órgão público, cinco Estados brasileiros têm produtividade inferior a 50 toneladas por hectare. O pior desempenho é o do Rio de Janeiro, onde a produtividade se restringe a 36,2 toneladas.

A área total de cana no país é de 9 milhões de hectares, e 52% estão no Estado de São Paulo.

A produção total do país fica estável nesta safra 2015/16, somando 659 milhões de toneladas. Nos cálculos da Conab, a produção de açúcar recua para 34,6 milhões de toneladas (2,7% menos do que na anterior), enquanto a de etanol sobe para 29 bilhões de litros, 2% mais.

*

Soja Mesmo com as perspectivas de vendas maiores de soja da Argentina, devido à redução de imposto nas exportações, a oleaginosa teve alta em Chicago.

Clima O primeiro contrato foi a US$ 8,77 nesta quinta-feira (17), 1,7% mais do que no dia anterior. A alta se deve a preocupações com a produção brasileira, devido a problemas climáticos.

Frango O preço da ave viva, estável em R$ 3,10 desde 4 de novembro, recuou para R$ 3,05 nesta quinta-feira (17) nas granjas paulistas, segundo a Jox Assessoria. Mesmo com a queda, o preço é 30% superior ao de há um ano.

Bem acima Enquanto a Conab prevê safra de 43,2 milhões de sacas de café em 2015, a Safras & Mercado estima o volume em 49,3 milhões. Pelo menos 33,5 milhões de sacas já foram comercializados, segundo a empresa.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha