.........

Vaivém: Preço do boi acompanha queda do frango; suíno reage e volta a subir

.........

As carnes começam a ter um comportamento bem diferente do da semana passada no campo. A de frango mantém queda, a bovina começa a cair, mas a suína volta a subir.

O quilo de ave viva está em R$ 2,35 nas granjas paulistas. A queda nos preços do frango ocorre rapidamente, uma vez que há poucas semanas estava em R$ 2,80.

A queda se deve à conjugação de uma maior oferta de frango e à não resposta do consumo no varejo, segundo Heloísa Xavier, diretora da Jox Assessoria Agropecuária, uma consultoria especializada nesse setor.

Editoria de Arte/Folhapress

A maior oferta de frango veio acompanhada também de um maior peso do animal, o que elevou ainda mais o volume dessa carne no mercado, segundo ela.

Heloísa diz que ainda não há uma definição do ponto de equilíbrio do preço do frango. Pode haver nova baixa, segundo ela.

Uma avaliação desse mercado, no entanto, vai depender de como o consumidor vai reagir neste mês, um período de boa presença e concorrência de produtos natalinos.

Já o mercado de carne suína, após um período de acentuadas baixas, começa a reagir e volta a subir. É preciso esperar para ver até que ponto vai essa reação, segundo a analista.

O preço dos bovinos, a única proteína que vinha mantendo uma resistência há várias semanas, também começa a cair e recuou para R$ 145 por arroba nesta segunda-feira (8), diz a analista da Jox.
Mas essa queda não é reflexo do aumento da oferta de gado. Esta ainda continua muito ajustada, porém os frigoríficos ainda avaliam a resposta do consumidor ao preço da carne nesse patamar.

*

Preocupa Piauí é o Estado que mais preocupa quando se trata de plantio de soja. O Estado, que já amargou forte quebra de produtividade em 2012/13 e ficou abaixo do potencial em 2013/14, é o que apresenta a maior falta de umidade nesta safra.

No pó O plantio no Estado atinge apenas 23% -em 2013 estava em 50%, segundo a AgRural, de Curitiba. Poucos arriscam plantar no pó e, devido à falta de umidade, 10% da área já semeada terá que ser replantada, apontam analistas da consultoria.

Total Brasil Pelo menos 92% da área que será destinada à soja já estava semeada até a semana passada. No ano passado, esse percentual era de 94%.

*

Preço elevado da carne reduz consumo nos EUA

A carne bovina encarece e os norte-americanos consomem e exportam menos. A evolução dos preços ocorre devido à forte queda do rebanho. Em 2006, os EUA tinham 97 milhões de cabeças de gado, número que recuou para 89 milhões em 2013.

Essa queda de 8% no rebanho provocou recuo também nos abates, que caíram para 31,9 milhões no ano passado, abaixo dos 34,2 milhões verificados dois anos antes.

A oferta menor de gado refletiu nos preços do varejo, que subiram 33% desde 2006. No mesmo período, o valor da carne bovina nas indústrias atingiu US$ 88 bilhões, 24% mais do que em 2006.

Redução de oferta e alta de preços provocaram queda de 9% nos volumes consumido e exportado.

*

China tem safra menor de milho, mas importação cai

A seca em algumas das principais regiões produtoras de milho da China vai provocar uma queda de pelo menos 3 milhões de toneladas na produção em 2014/15, em relação às estimativas.

A previsão do mercado é de 214 milhões. Já o governo chinês mantém um número próximo: 213,8 milhões.

Uma das vantagens neste ano, apontam analistas do Usda (Departamento de Agricultura dos EUA), é que a qualidade do milho é melhor do que a do cereal de 2013/14.

A importação, devido a restrições a variedades transgênicas, recua para 2,5 milhões de toneladas, e os estoques finais ficam em 80 milhões.

 

Fonte: Folha

09/12/2014 02h00