.........

Vaivém – Plantio de milho terá "janela" curta

.........

O El Niño está com os dias contados, mas vai continuar influenciando ainda durante o verão.

Havia a perspectiva de que houvesse uma desaceleração mais rápida, mas isso não aconteceu.

As chuvas, no entanto, não vão se estender neste ano, como nos anteriores. Deverá chover nos Estados do Paraná, de Mato Grosso do Sul, de Mato Grosso, de Goiás, de São Paulo e de Minas Gerais na primeira quinzena de abril. Depois, a chuva só retorna a partir da segunda quinzena de maio.

A avaliação é de Marco Antonio dos Santos, agrometeorologista da Somar Meteorologia, que prevê uma "janela" (período de plantio) muito apertada para o milho.

A safra de soja está atrasada, o que fará com que o período de colheita também se estenda, deixando pouco tempo para o plantio do milho em várias regiões.

A safra de outono do país será influenciada, ainda, pela La Niña, mas a intensidade desse fenômeno climático só se conhecerá a partir de março, segundo Santos.

O agrometeorologista acredita que Mato Grosso terá clima seco e quente, enquanto o Paraná terá o risco de ondas de frio e geadas tardias.

Será um inverno mais rigoroso no Sul, clima seco no Centro-Oeste e chuva chegando um pouco mais tarde.

"O bom com a La Niña é que quando a chuva chegar, ela chega mesmo", diz Santos.

ESTADOS UNIDOS

O inverno não está sendo rigoroso nos Estados Unidos. Com isso, o plantio do milho e da soja deverão ocorrer dentro da janela ideal de março e abril, segundo o agrometeorologista.
Ruim para os preços que não terão o efeito das incertezas climáticas, diz ele.

Não está descartada, no entanto, chuva abaixo do esperado no período de enchimento de grãos na safra norte-americana. Vai depender da época de plantio e das chuvas da primavera, diz Santos.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha