.........

Vaivém – Governo dos EUA contraria mercado, e preços de grãos desabam

.........

 

O Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) deixou o mercado desorientado nesta quarta-feira (12).

Enquanto todos esperavam uma forte queda nas áreas de milho, na produtividade e, consequentemente, na produção total de grãos do país, o Usda foi na contramão do que o mercado esperava.

A área caiu, mas não como se esperava, e a produtividade da soja e do milho subiu neste mês, em relação à de julho.

Esses números bastante positivos derrubaram os preços externos e internos, segundo Fernando Muraro, da AgRural.

Os novos números mantêm as safras de soja e de milho próximas das dos recordes anteriores para os dois produtos.

A produtividade de soja, apesar de todos os alagamentos e problemas de clima antes e durante o plantio, deverá atingir 52,6 sacas por hectare.

Com isso, é o segundo ano na história em que os norte-americanos conseguem uma produtividade média acima de 50 sacas, segundo Muraro. A da safra anterior havia sido de 53,6 sacas.

A safra de soja em 2015/16, com base na área e na produtividade, está estimada em 106,6 milhões de toneladas, ante o recorde de 108 milhões na anterior.

A área plantada com soja fica em 34,1 milhões de hectares em 2015/16, 1% acima da de 2014/15 e 1% inferior à que estava prevista em julho.

Uma boa notícia para o Brasil é que os Estados Unidos vão exportar menos na próxima safra, o que abre ainda mais espaço para os produto nacional.

As exportações de soja em grão dos norte-americanos deverão ser de 47 milhões de toneladas. No caso do Brasil, as estimativas são de um volume acima de 50 milhões de toneladas.

A estimativa de safra de milho é de 348 milhões de toneladas em 2015/16. Em julho, esperava-se 344 milhões.

Os novos dados do Usda tiveram forte influência no mercado. Em Chicago, o primeiro contrato de soja caiu 6,2%, para US$ 9,51 por bushel (27,2 quilos). Já o do milho, ao recuar para US$ 3,57 por bushel (25,4 quilos), caiu 5,1%.

Muraro diz que a queda afetou também o mercado interno. Pesquisa da AgRural indicou a saca de soja a R$ 58 nesta quarta-feira, em Sorriso. No dia anterior, estava a R$ 61,5.

*

Banco de dados Um banco nacional de dados de animais reprodutivos e, futuramente, financeiros para determinar índices e valores que sirvam como parâmetros para o negócio do produtor.

Grupo especializado É o objetivo de um estudo da Zoetis, do setor de saúde animal, e da Unesp Botucatu. O Gerar (um grupo especializado em reprodução animal) reúne cem técnicos e pecuaristas e tem dados de 120 fazendas dedicadas à produção leiteira.

Comparações Com o banco de dados, o produtor poderá analisar seus resultados e avaliar como está posicionado em relação ao mercado.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha