.........

Vaivém – Dólar alto compensa queda em Chicago, e commodities sobem no Brasil

.........

 

Quando tudo parece desmoronar na economia do país, o agronegócio volta a respirar devido a esses problemas econômicos.

Os preços internos da soja se descolam dos da Bolsa de Chicago –praça formadora dos preços internacionais dos grãos– e continuam subindo, mesmo com a queda naquela Bolsa.

Daniele Siqueira, analista da AgRural, diz que, apesar da queda em Chicago, a alta do dólar faz os negócios "rolarem" no Brasil.

Siqueira diz que o mercado brasileiro primeiro foi favorecido pela alta de preços em Chicago, que perdurou de meados de junho a meados de julho.

Essa alta foi provocada pelo clima nos Estados Unidos e pela redução dos estoques norte-americanos de soja.

Quando os preços começaram a cair na Bolsa de Chicago, a alta interna foi mantida devido à depreciação do real.

O primeiro contrato da soja recuou de US$ 10,25 por bushel (27,2 quilos) no dia 15 deste mês para US$ 9,83 nesta quarta-feira (29). A queda foi de 4%.

Nesse mesmo período, as saca de soja subiu de R$ 66 para R$ 70 em Cascavel (PR); de R$ 62 para R$ 64 em Rio Verde (GO); e de R$ 55,50 para R$ 58 em Sorriso (MT).

No porto de Paranaguá, importante saída do produto para o mercado externo, a saca de soja subiu de R$ 71 para R$ 76.

Com essa evolução positiva dos preços, os produtores aceleraram as vendas da oleaginosa. Em maio, conforme dados da AgRural, as vendas de soja da safra 2015/16 somavam 6% do total que deve ser produzido.

No final de junho, as vendas já atingiam 17%, e os dados deste mês, ainda não disponíveis, deverão apresentar nova aceleração, segundo Siqueira.

O produtor ganha nos preços de parte dos grãos que comercializa, mas, como ocorre com os demais setores da economia, vai sentir no bolso a elevação dos custos.

Essa elevação virá também como efeito do próprio dólar, já que boa parte dos insumos é importada.

*

Agrifam Como ter acesso ao crédito rural do Plano de Safra da Agricultura Familiar?

Dúvidas Os agricultores poderão tirar essas dúvidas na Agrifam, feira promovida pela Fetaesp e voltada para os produtores familiares. O evento começa nesta sexta-feira (31), em Lençóis Paulista (SP).

Gado Pela primeira vez, a feira terá a participação da ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu). Essa estreia marca a entrada do programa Pró-Genética no Estado de São Paulo.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha