.........

Vaivém: Argentina aumenta poder de fogo nas exportações de trigo

.........

ORG XMIT: 282801_1.tif Agricultores trabalham em plantação de trigo em Salto, a 190 quilômetros de Buenos Aires (Argentina). ONE IN A SERIES OF EIGHT STAND ALONE PHOTOS--Farm workers thresh wheat in Salto, some 190 kilometers, (120 miles) northeast of Buenos Aires, Argentina, Dec. 10, 2002. Since the Argentine government devalued the peso at begining of the year, it has had a direct impact on exporters in Argentina, such as grain companies that export wheat and soybeans. (AP Photo/Gustavo Ercole)

Plantação de trigo em Salto, a 190 quilômetros de Buenos Aires (Argentina)

24/05/2017 21h37

A Argentina terá 11,30 milhões de toneladas de trigo para exportar nesta safra 2016/17, que se encerra no final de novembro.

É um volume que pode mexer com preços e negociações no Brasil. Duas safras atrás, os estoques exportáveis do país vizinho eram de apenas 4,4 milhões de toneladas.

O Brasil consome 11 milhões de toneladas de trigo por ano. Desse volume, pelo menos 6 milhões vêm do mercado externo, principalmente da Argentina. A produção brasileira deste ano deverá cair para 5,2 milhões de toneladas. Na anterior, atingiu 6,7 milhões.

Os estoques disponíveis para exportação devem continuar elevados na próxima safra, a de 2017/18. Na avaliação do Ministério de Agricultura da Argentina, os produtores vão semear 6 milhões de hectares, enquanto a Bolsa de Cereais de Buenos Aires prevê uma área de 5,5 milhões de hectares.

Se confirmada essa área, a produção argentina de trigo voltará a superar 15 milhões de toneladas. Neste ano, chegou a 18 milhões, segundo o governo. Já a Bolsa estimou volume próximo de 15 milhões de toneladas.

SOJA

A produção de soja caminha para a confirmação do volume próximo de 58 milhões de toneladas em 2016/17.

Os números do governo apontam para 58,8 para a oleaginosa, enquanto a Bolsa prevê 57,5 milhões.

A safra comercial de milho de 2016/17 fica em 39 milhões de toneladas, segundo a Bolsa. Já para o Ministério da Agricultura da Argentina, que considera também a produção de milho que vai ser reservada para a silagem, a produção total do país deverá ser de 46,5 milhões de toneladas.

*

Vendas a prazo – A JBS informou nesta quarta-feira (24) que padronizou todos os processos de compra de gado no Brasil há três semanas.

30 dias – O pagamento será feito no prazo de 30 dias, o que já acontecia em 97% das praças onde a JBS atua, segundo informou a empresa em comunicado.

Antecipação – A mudança do modelo de pagamento feito pela JBS já tinha sido
abordada na edição desta quarta-feira (24) nesta coluna.

Fonte: Folha

Vaivém das Commodities

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pela Folha, soma 40 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Gustavo Ercole – 12.dez.2002/Associated Press