.........

Vaivém – Agropecuária terá as menores receitas em seis anos

.........

Plantação de algodão no oeste da BA; com produção e estoque maiores, preços podem cair

Plantação de algodão no oeste da BA

 

O campo poderá ter, em 2018, a menor renda em seis anos. O VBP (Valor Bruto de Produção) está estimado em R$ 502 bilhões, 7% menos do que o deste ano.

Os dados são da SPA (Secretaria de Política Agrícola) do Ministério da Agricultura e, se confirmados, só serão superiores aos de 2012, quando o VBP das principais lavouras e da pecuária do país somou R$ 464 bilhões.

A supersafra de grãos de 2017 levou a um recorde de receitas no campo. O valor da produção chegou a R$ 539 bilhões.

Em 2018, a principal queda de receitas poderá vir das lavouras. Os 20 principais produtos acompanhados pela SPA deverão atingir R$ 325 bilhões, o menor valor desde os R$ 310 bilhões de 2012.

A pecuária, após a queda deste ano, volta a subir no próximo, somando R$ 177 bilhões. Apesar da alta, o valor fica bem abaixo do recorde de R$ 188 bilhões de 2015. Os valores são corrigidos pelo IGP-DI, da FGV.

Os dados da SPA apontam quedas bastante significativas nos produtos mais importantes para o setor agrícola. As receitas provenientes do algodão poderão ficar 40% menores, enquanto as do milho caem 14%, e as da soja, 3%.

Esta última, com o maior valor bruto de produção do país, deverá gerar receitas de R$ 114 bilhões no próximo ano. Neste ano, a soja rendeu R$ 117 bilhões.

Na pecuária, a liderança em receitas fica com os bovinos, mas o maior crescimento será o do frango: 5% no período.

*

Após segurar o PIB em 2017, agropecuária recua em 2018, segundo Ipea

Após um bom resultado neste ano, quando a alta deverá atingir 12%, o PIB (Produto Interno Bruto) da agropecuária poderá ter retração de 2,5% em 2018.

É o que aponta a "Carta de Conjuntura" do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), documento divulgada nesta terça-feira (20).

Segundo analistas do instituto, a queda do PIB da agropecuária poderá ocorrer no próximo ano devido à safra menor, já projetada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ao contrário do que ocorreu em 2017, quando só a agropecuária salvou o PIB, o setor será o único a registrar queda em 2018, segundo as avaliações preliminares do Ipea.

O setor agropecuário iniciou 2017 com intensa aceleração. O crescimento foi de 18,5% no primeiro trimestre, em relação a igual período de 2016, e de 14,8% no segundo.

No terceiro, o crescimento foi de 9,1%; no quarto, no entanto, perdeu a força e deverá crescer apenas 0,4%.

As estimativas do Ipea apontam para uma evolução média do PIB de 1,1% neste ano e de 3% em 2018.

Mauro Zafalon /Folhapress

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pela Folha, soma 40 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha