.........

Ufrgs terá centro de ensino no Assis Brasil

.........

Projeto será encaminhado ao Ministério da Educação até janeiro de 2013

Projeto foi debatido ontem em reunião entre a Seapa e a universidade<br /><b>Crédito: </b> fernando dias / divulgação / cp

Projeto foi debatido ontem em reunião entre a Seapa e a universidade
Crédito: fernando dias / divulgação / cp

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) terá um centro de ensino e pesquisa no parque Assis Brasil, em Esteio. O projeto, que integra o plano de remodelação do local, será enviado ao Ministério da Educação até janeiro de 2013, informou ontem o reitor Carlos Alexandre Netto, após reunião com o secretário da Agricultura. Luiz Fernando Mainardi. O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) também deverá contar com estrutura para contemplar o ensino técnico.
A ideia seria reservar uma ampla área onde a universidade pudesse ministrar aulas e desenvolver atividades. Conforme destacou Mainardi, será dada ênfase a ações das áreas de agronomia, veterinária e agronegócio. A Ufrgs informou que o objetivo é ter um espaço preparado para que as instituições de ensino possam desenvolver projetos e pesquisas no parque durante todo o ano, e não apenas na Expointer. Segundo Mainardi, o próximo passo é encaminhar convênio de cooperação ao governador Tarso Genro. Ainda não há previsão de início das obras no local, onde estão instaladas irregularmente famílias e empresas. Questionado sobre a liberação da área, Mainardi disse que espera o cumprimento dos mandados judiciais. Há 15 anos, o governo busca a reintegração de posse.
Ontem, também ficou definida a criação de um grupo de trabalho que, além das instituições, incluirá a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapergs), a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) e as secretarias da Educação e de Ciência e Tecnologia. O objetivo é estabelecer as metas do centro de estudos, o projeto executivo e o cronograma de atividades. O complexo deverá atender empreendedores de todo o RS. Dentre as possibilidades levantadas ontem, ainda está a de construir incubadoras tecnológicas e laboratórios.

Fonte: Correio do Povo