TRIGO – Deral prevê queda de 10% na produção paranaense de trigo

Safra é estimada em 3,427 milhões de toneladas e fica 15% abaixo do potencial estimado em 4 milhões de toneladas

trigo_plantação (Foto: Marcelo Curia / Editora Globo)

Chuva atrapalhou o desenvolvimento pleno das lavouras  (Foto: Marcelo Curia / Editora Globo)

O Departamento de Economia Rural (Deral), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná, confirmou a quebra da produção estadual de trigo, estimada em 3,427 milhões de toneladas, volume 10% abaixo das 3,828 milhões de toneladas colhidas no ano passado e 15% abaixo do potencial produtivo de 4 milhões de toneladas.

Os técnico do Deral explicam que “as reduções do potencial se deram especialmente por causa dos períodos chuvosos, e aconteceram de maneira relativamente uniforme no estado, e em menor escala por causa das geadas, estas com perdas mais concentradas no Sudoeste”.

Segundo eles, apesar das poucas chuvas em agosto e setembro. Em outubro, novembro e mesmo neste começo de dezembro os choveu acima do necessário para a cultura do trigo, e, além disso, coincidiu com parte do período de colheita, “onde a qualidade do produto fica especialmente sensível às precipitações”.

Devido às chuvas, apesar da queda uniforme de produtividade entre as regiões, a qualidade foi afetada de diferentes maneiras no estado. Os técnicos observam que “há certa dificuldade para se estimar a qualidade do trigo, devido às inúmeras características que definem seu uso potencial”.

Eles explicam que apesar da dificuldade de consolidação dos dados, há uma situação bastante clara de diminuição do volume de trigo de maior PH (para panificação), que em 2014 representava 70% da safra e hoje responde por 66%.

Já os volumes de trigo com PH abaixo de 78 e de triguilho permaneceram nos mesmos patamares, apesar a participação percentual aumentou, por causa da redução quebra da safra, o que reflete a menor oferta do cereal de melhor qualidade.

POR VENILSON FERREIRA

Fonte : Globo Rural