Tesouro entra com 29% da verba

Nos últimos dois anos, o Plano Safra Estadual disponibilizou R$ 4,7 bilhões. Desse total, R$ 4,1 vieram dos bancos com foco em operações de crédito. Dos R$ 600 milhões restantes, 29,2% têm origem no Tesouro do Estado (R$ 175 milhões). Os outros 70,8% (R$ 425 milhões) referem-se a repasses federais dos últimos dois anos. O balanço foi apresentado ontem pela manhã no Palácio Piratini.

Entre as ações de destaque do período, o secretário do Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan, destacou a recuperação da Emater, com ampliação do convênio que era de R$ 97,7 milhões para R$ 170,5 milhões e contratação de 373 funcionários. Sem revelar números referentes ao plano a ser anunciado amanhã em Soledade, Pavan apenas adiantou que, para a safra 2013/2014, os investimentos serão ampliados. Já o secretário da Agricultura, Luiz Mainardi, destacou os investimentos em defesa agropecuária realizados nos dois anos de Plano, área em que foram investidos R$ 60 milhões na modernização de 248 inspetorias veterinárias.

Da verba disponibilizada no período, R$ 3 bilhões vieram do Banrisul, R$ 601 milhões do Badesul e R$ 561 milhões do BRDE. Em dois anos, 300 mil famílias rurais foram beneficiadas desde a produção até a comercialização.

Fonte: Correio do Povo