.........

TCU fará auditoria de dívidas agrícolas

.........

Iniciativa está em planejamento, mas já agrada setor produtivo gaúcho

O Tribunal de Contas da União (TCU) fará uma varredura em todos os contratos de empréstimos firmados entre produtores rurais e o Banco do Brasil de 2001 para cá. Motivada por um requerimento da Comissão de Integração Nacional da Câmara dos Deputados (Cintra), a auditoria aprovada pela unanimidade dos ministros do TCU pretende verificar se as taxas de juros e os encargos decorrentes de eventual inadimplência e consequente renegociação da dívida estão de acordo com as normas legais de quitação do passivo rural. Presidente da Cintra, o deputado federal Jerônimo Goergen disse que o resultado da auditoria, seja ele qual for, acabará com uma ‘latente inquietação’ entre os produtores. ‘O melhor de tudo é que, se erros forem comprovados, o governo será obrigado a repactuar dívidas.’

Segundo a assessoria do TCU, o processo de investigação dos contratos ainda está em fase de planejamento. Ou seja, a auditoria não tem data de início nem equipe técnica definida.

O presidente da Federarroz, Renato Rocha, disse que a iniciativa, além de acabar com a suspeita dos ruralistas, pode resultar em contrato mais ‘humano’ de pagamento, que estabeleça trégua em caso de tragédias climáticas, por exemplo. ‘Os encargos de inadimplência são absurdamente caros. Conheço casos de agricultor que comprou um trator por R$ 300 mil e o financiou por cinco anos. Quando já tinha pago R$ 250 mil, perdeu toda a safra e ficou inadimplente. Resumo: agora deve R$ 300 mil.’

Procurado, o superintendente do Banco do Brasil no RS, Tarcísio Hübner, disse estar tranquilo em relação à auditoria e que pode esclarecer qualquer dúvida a respeito da política de crédito.

Fonte: Correio do Povo