.........

Tarso põe Cesa na mesa de negociação

.........

Intenção é repassar 15 unidades para a Conab. União já deu sinal positivo

O governador Tarso Genro incumbiu o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, de oferecer a Cesa para federalização pela Conab. O assunto da absorção da empresa, que tem 23 armazéns e R$ 100 milhões em dívidas, voltou à tona em reunião nesta semana com o ministro da Agricultura, Antônio Andrade. O interesse da Conab recai sobre 15 dos 23 armazéns. A incorporação conta com o aval do diretor de Informações da Conab, Silvio Porto, para quem a federalização entra no escopo de interesse de ampliação e modernização da companhia.

A questão é que esse projeto não está incluso formalmente no plano da Conab. ‘É preciso verificar a viabilidade técnica e jurídica.’ Foi combinado a criação de um grupo de trabalho, formado por integrantes do Estado e da União, para construir esse projeto, que deve analisar ainda as dívidas e de que forma isso seria rateado pelos governos estadual e federal. ‘Vamos buscar referencial jurídico em modelos utilizados para as federalizações da Ceagesp, Ceasa de Minas Gerais e Caseng. A operação é complexa e precisamos saber se é possível fazer’, conclui Porto.

Segundo o presidente da Cesa, Márcio Pilger, uma possibilidade é a companhia permanecer com três unidades: a de Rio Grande, Porto Alegre, e Capão do Leão. Se a Conab ficar com os 15 centros, sobrariam apenas os cinco que estão fechados (Caxias do Sul, Passo Fundo, Estação, Nova Prata e Santa Bárbara do Sul). A situação da Cesa é delicada e boa parte das dívidas refere-se a demandas judiciais de funcionários. ‘A dívida trabalhista compromete 29% da receita’, relata Pilger. O restante diz respeito a débitos com a União e prefeituras, que estão pactuados.

Fonte: Correio do Povo