.........

Soja puxa as exportações do agronegócio brasileiro em fevereiro

.........

Setor participou com 20% do total de produtos agropecuários enviados para o exterior

Diego Redel

Foto: Diego Redel / Agencia RBS

China destaca-se entre os principais destinos das exportações brasileiras

As exportações do agronegócio brasileiro em fevereiro totalizaram US$ 5,9 bilhões, 11,8% a mais na comparação com o mesmo mês de 2011. As importações alcançaram US$ 1,3 bilhão. Como resultado, a balança comercial do agronegócio registrou superávit de US$ 4,7 bilhões. O resultado foi indicado pela Balança Comercial do Agronegócio, divulgado nesta quarta, dia 21, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O setor do agronegócio que mais contribuiu para o aumento das vendas externas foi o complexo soja (grão, farelo e óleo), que registrou crescimento de US$ 517 milhões para US$ 1,2 milhões no valor exportado. O acréscimo foi de US$ 671,2 milhões, valor que suplantou o aumento total das exportações de fevereiro e participa com quase 20% no valor total exportado.

Outros segmentos exportadores com destaque nesse mês foram as carnes (US$ 1 bilhão), complexo sucroalcooleiro (US$ 865 milhões), produtos florestais (US$ US$ 746 milhões) e café (US$ 584 milhões). Os cinco principais setores mencionados respondem por 75% nas exportações de fevereiro deste ano.

Quanto ao destino das exportações do agronegócio, os valores exportados aumentaram muito para a Ásia (US$ 1,560 bilhão), União Europeia (US$ 1,797 bilhão) e África (US$ 695 milhões). Na análise por país, destaca-se o forte crescimento das exportações para a China (+171,5%). A elevação das vendas ao país possibilitou que a participação chinesa chegasse a 11% do total das exportações em fevereiro de 2012.

Desempenho geral

O superávit da balança comercial do agronegócio brasileiro atingiu US$ 8,908 bilhões no primeiro bimestre deste ano. O crescimento foi de 12,1% em relação aos US$ 7,950 bilhões registrados em igual período do ano passado.

As importações tiveram expansão de 10,2% e somaram US$ 2,794 bilhões. Do lado das importações, os destaques ficam com produtos florestais US$ 472 milhões, queda de 6,8%); cereais, farinhas e preparações (US$ 461 milhões, menos 27,7%); pescados (US$ 261 milhões, aumento de 22,8%); produtos oleaginosos, excluindo soja (US$ 186 milhões, mais 45%); e lácteos (US$ 128 milhões, mais 27,7%). Entre os principais produtos importados os destaques no crescimento foram malte (+48,9%) e óleo de dendê ou de palma (+45,0%). As principais quedas ocorreram para o trigo (-27,7%) e a borracha natural (-29,1%).

> Confira aqui a balança comercial do Agronegócio

Fonte: Ruralbr