.........

Sobreviventes

.........

Poucos setores do agronegócio gaúcho enfrentaram crise tão longa e desgastante quanto a orizicultura. Nos últimos 10 anos, a lavoura arrozeira penou por conta das importações desnecessárias, da limitação do mercado interno, dos altos estoques. Combinados, esses fatores causaram queda nos preços, endividamento, redução da área plantada e até evasão de produtores. Os arrozeiros que persistem na atividade são verdadeiros sobreviventes.
Do ano passado para cá, no entanto, o cenário mudou. Oferta menor e aumento das exportações para países da África e da América Central ajudaram a elevar as cotações do cereal.
Hoje, o grão vale cerca de 70% mais do que no mesmo período de 2011. Os consumidores até podem reclamar do aumento de 25%. Mas a verdade é que o setor não conseguiria sustentar por muito mais tempo a oferta de arroz por preços inferiores ao que gasta para produzir.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho