Sindicato rural faz encontro para orientar produtores sobre o ITR

Sindicato Rural de Uberaba realiza reunião com produtores e profissionais de contabilidade sobre o Imposto Territorial Rural (ITR). O evento será realizado no dia 31 de agosto, quando juristas irão repassar informações sobre a forma correta de fazer a declaração, de forma que haja justiça fiscal: “o produtor pagando o que deve e a prefeitura cobrando sem abuso e imposição de valores”, diz o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba, Romeu Borges.

De acordo com ele, a declaração do ITR deve ser feita até o dia 30 de setembro. O site da Receita Federal já está disponível desde o dia 17 de agosto para receber as declarações. “Na nossa região, através da Amvale, criamos uma comissão para tratar do ITR, com orientações às prefeituras e produtores. Fizemos um termo com diretrizes para que fossem elaborados os valores. Cada município tem sua forma de avaliar a terra nua. Porém, o produtor rural ainda discorda de alguns valores estipulados. Então, o evento que vamos realizar vai orientar as prefeituras, produtores e profissionais de contabilidade sobre a cobrança correta dentro da legislação”, explica o presidente do SRU.

Romeu destaca que o objetivo dessa reunião é deixar o produtor informado para que haja justiça fiscal, para que não pague mais do que deve.
O ITR é um imposto semelhante ao IPTU, porém, ele é cobrado dos produtores rurais. O valor é calculado sobre a terra nua, retirando as benfeitorias feitas na propriedade, e ainda existe o índice de produtividade, em que são beneficiados os produtores mais eficientes. Todos os cálculos são feitos a partir de tabelas. “Enfim, é preciso ser produtivo e ao mesmo tempo expor todas as benfeitorias na propriedade para que haja um imposto justo. A participação dos produtores nesta reunião com juristas é importante, para que todos estejam bem informados, principalmente os contadores”, explica Romeu. A reunião está marcada para o dia 31 de agosto, às 17h, na sede do Sindicato Rural de Uberaba.

Fonte : JM