.........

Selo Verde promove a energia gerada a partir da cana em São Paulo

.........

Fonte: Globo Rural

Certificado que identifica produtores e usuários de bioeletricidade é assinado pelo governador Geraldo Alckmin

por Globo Rural On-line

Agência Brasil
Governador de São Paulo, Geraldo Alckimin

Um protocolo de cooperação que cria o primeiro certificado de energia verde do estado de São Paulo, assinado nesta segunda-feira (06/06) pelo governador Geraldo Alckmin, durante a cerimônia de abertura do Ethanol Summit 2011, é uma medida fundamental para que esse tipo de geração de energia cresça e realize seu imenso potencial. A opinião é da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), realizadora do evento.
O protocolo cria o chamado “Selo Verde”, um esforço conjunto da Unica, do governo paulista e da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que vai identificar produtores e usuários de energia elétrica gerada de forma limpa e renovável a partir do bagaço e da palha da cana-de-açúcar. â€œÉ um avanço importantíssimo, que servirá para mostrar ao consumidor que ao adquirir a energia elétrica contratada direto de uma usina, ele estará utilizando um produto que vem da cana-de-açúcar, uma planta que em todo o seu ciclo produtivo ajuda a resgatar dióxido de carbono da atmosfera”, afirma o presidente da Unica, Marcos Jank.
O protocolo prevê a emissão por parte do governo de São Paulo, através de sua Secretaria de Energia, de certificados para consumidores que adquiram energia elétrica de usinas do setor sucroenergético paulista, junto ao chamado Ambiente de Contratação Livre. Essas usinas devem ser, obrigatoriamente, signatárias do Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético, assinado em 2007, que entre outros pontos promove a antecipação dos prazos legais para o fim da queima da palha da cana.
A previsão é que, a partir de agosto, os consumidores livres e especiais que adquiram bioeletricidade das usinas participantes do programa já poderão solicitar o Selo Verde junto à Secretaria de Energia do Estado de São Paulo. Consumidores livres e especiais são aqueles que podem escolher seu fornecedor de energia elétrica, conforme a regulamentação setorial.
O consumidor livre ou especial localizado fora de São Paulo também poderá obter o Selo Verde, desde que adquira bioeletricidade de usinas sucroenergéticas que participem do Programa de Certificação. Atualmente, o mercado livre de energia elétrica representa 25% do consumo nacional.