.........

Sede de associação ambiental é derrubada por operários em Porto Alegre (RS)

.........

Fonte: ZERO HORA | Canal Rural

Serventes que demoliram prédio apresentaram alvará emitido sem checagem da prefeitura

Na Semana do Meio Ambiente e no ano em que completa 40 anos, a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) teve sua sede, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, colocada no chão por três serventes contratados por uma empresa para limpar a área.

De posse de um alvará provisório para funcionamento de uma pizzaria, emitido pela Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), os obreiros derrubaram nessa segunda, dia 6, as paredes de madeira que sustentavam o telhado ecológico da casa onde ocorriam as reuniões da entidade desde 2001. O que não foi explicado até a noite de segunda é como a Smic concedeu um alvará para o funcionamento de uma pizzaria em um terreno que é de propriedade da própria prefeitura, que cedeu seu uso por 20 anos para a entidade ambientalista.

A direção da ONG foi acionada por vizinhos da entidade sobre a ação dos serventes só no final da tarde. O primeiro conselheiro da entidade a chegar ao local por volta das 16h30min, o arquiteto José Fuentefria já encontrou as paredes no chão.

– Os serventes disseram que haviam sido contratados por uma empresa. Me mostraram um alvará, que seria para instalação de uma pizzaria. Mas como isso? A área é do município e temos a cessão da área por 20 anos, desde 2001. Como alguém consegue um alvará assim? – conta.

Cercado de outros voluntários que integram a entidade, o arquiteto tentava entender o que havia acontecido quando o titular da Smic, Valter Nagelstein, chegou ao local. Prometendo abrir uma sindicância para apurar o caso, o secretário afirmou que vai ajudar a entidade na reconstrução da sede.

Segundo ele, os dois funcionários que assinaram o documento devem ser ouvidos na manhã desta terça, dia, 7.