Secretária do Meio Ambiente se posiciona contra fim da FZB no RS

 

Projeto encaminhado pelo governo à Assembleia é ‘ruim’, diz Ana Pellini.
Secretária deu declarações durante protesto contra a extinção da fundação.

A secretária do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul, Ana Pellini, manifestou contrariedade ao projeto de lei que prevê a extinção da Fundação Zoobotânica do estado (FZB). Em vídeo gravado durante uma manifestação de servidores ligados à entidade, nesta segunda-feira (17) em Porto Alegre, Pellini afirmou que o projeto é "ruim" e precisa ser "revisto".

"O projeto, como está, não tem a menor condição, não contribui em nada com o serviço público, e estou empenhada em ajudar de alguma forma viável", disse a secretária em um megafone cedido por um dos líderes do protesto.

Questionada sobre as possíveis demissões de técnicos da fundação, ela descartou a possibilidade. "É muito errado demitir aquelas pessoas. Tem várias hipóteses de se reorganizar", diz.

O projeto para a extinção da FZB integra um pacote com 10 propostas encaminhado à Assembleia Legislativa, com o objetivo de enfrentar a crise financeira no estado. Além da extinção de autarquias e fundações, o chamado ajuste fiscal fase 3 prevê alterações na previdência dos futuros servidores.

Pellini sugere três alternativas para barrar a proposta que prevê o fim da entidade: a retirada do projeto, a retirada do regime de urgência do texto e a apresentação de um substitutivo. Os manifestantes pedem a retirada do texto, e rechaçam as outras duas alternativas.

"A FZB tem tudo para integrar de maneira forte e positiva na gestão ambiental no estado, pode e deve contribuir para que tenhamos um efetivo planejamento ambiental, o que hoje temos dificuldade em fazer sozinhos aqui", afirmou.

A secretária ainda se posicionou a favor de que sejam aplicados mais critérios para as liberações de licenças ambientais. "Para isso, precisamos de zoneamentos, precisamos de coisas aplicadas, e a secretaria hoje não dispõe de quadros especializados para poder fazer isso", afirma.

Fonte : Globo