.........

Sead promove capacitação de jovens no acesso ao crédito fundiário

.........

A Subsecretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) juntamente com a Subsecretaria de Reordenaemento Agrário (SRA), ambas da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), receberam jovens e comunidades dos municípios mineiros de Pintópolis e Dom Bosco na última quinta-feira (13). A visita teve um propósito: introduzir os jovens à política de crédito fundiário, o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) e outras políticas da Sead. Com apoio da secretaria, a caravana pôde ainda conhecer o Congresso Nacional, participar de uma sessão Plenária e conhecer pontos turísticos da capital federal, como a Torre de TV e a Catedral.

O PNCF foi criado para dar aos trabalhadores rurais sem terra ou com pouca terra uma oportunidade de adquirir terreno próprio. Desde que foi criado, o Programa já beneficiou mais de 100 mil famílias. Dentro do PNCF, uma das linhas é a Nossa Primeira Terra (NPT), para jovens rurais, filhos e filhas de agricultores, estudantes de escolas agrotécnicas, com idade entre 18 e 29 anos.

O objetivo é incentivar o desenvolvimento de projetos de vida no meio rural, pois dados do PNCF mostram que 41% do público, desde a implantação da política, é de jovens. "É fundamental incentivar cada vez mais o processo de inserção. Mas é preciso que eles tenham força de vontade para que haja o desenvolvimento. E, nesse processo, a base familiar é essencial", justificou a subsecretária de Reordenamento Agrário (SRA), Raquel Santori.

Durante a visita à sede da SDR, os agricultores e produtores rurais assistiram a uma palestra sobre o PNCF, com o passo a passo para acessar a política, e puderam tirar dúvidas referentes ao programa, ao limite de crédito e os prazos de financiamento. Joabe Souza Martins, de 18 anos, mora com os pais em Pintópolis. Cresceu no campo, mas, a cidade foi mais atrativa. "Moramos na roça muito tempo, mas acabamos saindo de lá para ter coisas melhores. Tem um tempo que voltamos e eu quero ficar de vez, acho que tenho futuro no campo. Aqui, consegui esclarecer algumas dúvidas e conhecer mais da política", declarou o jovem.

Futuro no campo

Rosiclei Lima dos Santos, de 21 anos, foi acompanhada do pai. A família mora em Dom Bosco, Noroeste de Minas. Eles plantam milho, mandioca, hortaliças e têm uma criação de gado. É do leite que vem a maior parte da renda. Junto de outras famílias e organizados em cooperativa, já acessam o crédito rural, no entanto, Rosiclei quer algo mais específico para ela. "No futuro eu penso em ter uma terra minha. Estou fazendo o curso de técnico em agropecuária na Escola Família Agrícola de Natalândia (EFAN) e foi lá que vi que era no campo que eu queria ficar. Não quero sair daqui. A realidade mudou e os benefícios são muito maiores. Os incentivos existem, coisa que não se via há algum tempo", ponderou Rosiclei (veja o vídeo abaixo).

O subsecretário da SDR, Marcelo Martins, falou das políticas como o Programa de Apoio à Infraestrutura nos Territórios Rurais (Proinf), apoio a grupos produtivos de mulheres rurais e informou que esta foi a segunda ação deste tipo, com o intuito de fazer uma capacitação inicial para o acesso à política. Da primeira vez, foram jovens e comunidades de Planaltina de Goiás (GO) e Ubaí (MG). "Estamos com esse trabalho para divulgar o PNCF e fazer um preparo para que uma boa parte desse público tenha condições de acessar o programa, conquistar sua terra, produzir e tirar o sustento da família dele e de muitas outras", explicou Marcelo.

Atualmente, há uma proposta em análise que pretende reformular o PNCF, nas questões de elevando o limite de crédito, prazo e teto de enquadramento de renda bruta.

Paulo H. Carvalho / Ascom Sead

Camila Costa
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Fonte : MDA