.........

Sead lança Plano Safra no interior do Mato Grosso do Sul

.........

A Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário do Mato Grosso do Sul (DFDA-MS) apresenta no estado, nesta semana, o Plano Safra da Agricultura Familiar 2017/2020, elaborado pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). Os eventos estão marcados para os dias 7, 9 ,10 e 11 de agosto, nas cidades sul-mato-grossense de Nioaque, Glória de Dourados, Água Clara e Rio Verde de Mato Grosso, respectivamente.

O Plano Safra 2017/2020 foi lançado nacionalmente no final de maio deste ano, com o objetivo é auxiliar os agricultores familiares a produzirem cada vez mais e melhor. A medida reafirma o compromisso do Governo Federal na ampliação da produção de alimentos e garantia de crédito mais barato para aqueles que produzem a comida que chega às mesas das famílias brasileiras. Leia mais aqui.

Segundo Dorival Betini, delegado da DFDA-MS e representante da Sead no estado, os lançamentos regionais buscam, entre outras coisas, orientar os agricultores familiares sobre o acesso ao crédito, através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e sobre o acesso à Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), que é o documento que identifica o agricultor familiar nas áreas rurais e dá acesso às políticas do Governo.

“Acredito que, quando finalizarmos essas reuniões, teremos alcançado o nosso objetivo”, afirma Betini, explicando que já no primeiro dia a atividade contou com a presença de representantes de mais de 10 municípios, totalizando aproximadamente 200 pessoas, entre lideranças dos assentamentos do território da reforma, do território do Pantanal, indígenas, quilombolas, além dos técnicos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), responsáveis por repassar as informações e novidades aos produtores rurais e representantes de prefeituras municipais.

Atividade em Nioaque

Anfitrião do primeiro dia, o prefeito Valdir Júnior conta que o município de Nioaque é pequeno e carente, sendo que a economia local é basicamente a agricultura familiar. “Temos mais de 10 assentamentos da reforma agrária, quatro aldeias indígenas e quilombolas, além de vários sítios e chácaras, o que representa 60% da população residindo em propriedades rurais”, diz Valdir, ressaltando a importância do lançamento do Plano Safra no município. “Esse conjunto de políticas atende diretamente ao pequeno produtor e o nosso objetivo de estruturar cada vez mais essas famílias”, afirma o prefeito.

No nível estadual, o objetivo dos dirigentes é aumentar a produção da agricultura familiar e também as compras governamentais. Segundo Monali Garcia, médica veterinária da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o foco é fazer com que o produtor alcance o Pronaf, para que ele possa investir na produção. “Trabalhamos em conjunto com a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) um monitoramento dos índices de produção para mensurar se o produtor tem tido retorno do investimento feito”, explica Monali, enfatizando que o estado busca verificar também se as metas estão sendo alcançadas, principalmente as do município, de comprar, no mínimo, 30% da agricultura familiar.

Já para o diretor da Agraer, Enelvo Felini, o evento é uma oportunidade de levar para os municípios as informações sobre os créditos que o Governo Federal tem para oferecer. “Com investimento, os agricultores poderão, por meio de bons projetos, produzir mais, gerar emprego, desenvolvimento e aumento da renda na região”, comemora.

Agricultura Familiar no Mato Grosso do Sul

De acordo com o último Censo Agropecuário, os estabelecimentos da agricultura familiar correspondem a 63% dos imóveis rurais do estado. A atividade também é responsável por 46% das ocupações no meio rural. Dentre os destaques da produção sul-mato-grossense estão a mandioca, (77%), seguida por café (68%), além de feijão e leite (56%). O Censo também indica que 14% do valor bruto da produção agropecuária estadual venha da agricultura familiar.

Valéria Araújo
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Divulgação / DFDA-MS

Fonte : MDA