.........

Safra de grãos chega ao recorde de 149 milhões de toneladas

.........

Crescimento é acomplia pill de 10,3% em relação à safra anterior

O Brasil chegou ao fim da safra 2009/2010 com produção de 148,99 milhões de toneladas de grãos. O resultado do 12º levantamento, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e divulgado nesta quinta, dia 9, supera o estudo anterior e estima colheita recorde – 10,3% superior às 135,13 milhões de toneladas da última safra.

Em comparação com o levantamento de agosto, houve aumento de 1,9 milhão de toneladas. Os principais responsáveis pelo crescimento foram o reajuste dos dados da área e a produtividade de milho nos estados de Goiás e Mato Grosso.

A soja deve fechar a produção em 68,69 milhões de toneladas, 20,2% ou 11,52 milhões de toneladas a mais que no ciclo anterior. Para o milho segunda safra, o crescimento previsto é de 27,1%, com total de 20,04 milhões de toneladas.

Toda a produção do cereal deverá atingir 56,12 milhões de toneladas, somadas as primeira e segunda safras, com aumento de 10% em relação à temporada passada. O milho primeira e segunda safras foi colhido em todo o país, assim como o arroz e o feijão de primeira e segunda safras. A terceira safra do feijão está com 70% colhida.

Área

Os números da área total plantada são semelhantes aos do último levantamento, com 47,32 milhões de hectares. São 0,7% inferiores (351 mil hectares) à safra 2008/2009. O milho segunda safra teve aumento de 6,3% (307,1 mil hectares), saindo de 4,9 milhões de hectares para 5,2 milhões de hectares. A soja teve elevação de área de 7,9% (1,7 milhão hectares).

O algodão, por outro lado, teve redução de 0,9% (-7,5 mil hectares), passando de 843,2 mil hectares, no último período, para 835,7 mil prescription drugs online without hectares. A área total de milho deve chegar a 12,93 milhões de hectares, com redução de 8,7% sobre a última safra (14,17 milhões de hectares). Foram registradas também queda no arroz (-144,2 mil hectares) e no feijão segunda safra (- 529 mil hectares).

O estudo foi realizado por 59 técnicos, que ouviram representantes de cooperativas e sindicatos rurais, órgãos públicos e privados, entre 23 e 25 de agosto.

Fonte: Ministério da Agricultura