Safra 2016/17 atingirá 227,9 mi de toneladas

O sétimo levantamento da produção, feito em abril, indica um avanço de 41,3 milhões de toneladas de grãos ante a ciclo 2015/16, o equivalente a uma alta de 22,1%

 

São Paulo – O Brasil vai entregar 227,9 milhões de toneladas de grãos no ciclo 2016/17, de acordo com estimativa divulgada ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O 7º levantamento da safra atual, realizado em abril, indica um avanço de 41,3 milhões de toneladas de grãos ante a safra 2015/16, o equivalente a uma alta de 22,1%.

Segundo relatório publicado pela Conab, o acréscimo comparada à safra 2015/16 se deve ao aumento de área e às boas produtividades médias da atual safra, que não sofre a influência das más condições climáticas do ano passado. A previsão é de aumento de 3% na área total em relação à safra anterior, podendo chegar a 60,1 milhões de hectares. Estão incluídas neste prognóstico as culturas de segunda e terceira safras.

"A soja e o milho, principais culturas produzidas no País, apresentam ganho na produção de 15,4 e 37,5%, respectivamente. Os dois produtos correspondem a quase 90% do que é produzido", ressalta a nota técnica da Conab.

Para a soja 2016/17, a expectativa é de crescimento de 15,4% na produção atual em relação ao ciclo anterior, devendo atingir 110,2 milhões de toneladas. Já a área plantada deve atingiu 33,71 milhões de hectares, alta de 1,4% na mesma comparação, conforme a estimativa da Conab. Em março, a estatal projetava produção de 107,6 milhões de toneladas e 33,87 milhões de hectares plantados no ciclo atual.

Já a produção total de milho (primeira e segunda safra) deve ser de 91,5 milhões de toneladas na temporada 2016/17, alta de 37,5% sobre a última safra. Em março, a companhia projetava a safra total de milho em 88,9 milhões de toneladas.

A área plantada com milho também aumentou em 7,3% este mês, para 17 milhões de hectares, ante a safra 2015/16. Em março, a previsão era de 16,7 milhões de hectares.

Em sentido contrário, a estimativa de abril da Conab aponta para é de redução na área plantada com trigo, em razão do preço do produto e aos estoques de ótima qualidade da safra passada. A previsão para área plantada recuou a 2,05 milhões de hectares, retração de 3% sobre a safra 2015/16 . Em março, a estimativa era de 2,1 milhões de hectares. Já a produção deve ficar 18,7% inferior na comparação das safras, somando 5,46 milhões de toneladas.

Feijão

De acordo com o relatório, o forte incremento de área e a produtividade favorecida pelas boas condições climáticas refletem em uma produção de 1,38 milhão de toneladas – 33,4% superior a 2015/2016 -, sendo 858,2 mil toneladas de feijão comum cores, 317,1 mil toneladas da variedade preto e 204,2 mil toneladas do caupi.

Já o feijão segunda safra deve produzir 1,22 milhão de toneladas, sendo 607,1 mil do grão em cores, 216,1 mil do preto e 393,6 mil do feijão caupi, conforme a estimativa de abril. Somando as duas épocas, a produção total de feijão pode chegar a 3,29 milhões de toneladas, aumento de 30,7% na comparação com a safra 2015/16. Já a área total pode chegar a 3,1 milhões de hectares, incremento de 8,5% sobre a temporada passada.

Vanessa Stecanella

Fonte : DCI