.........

Só mais um

.........

Mesmo que, em princípio, o volume de carne suína gaúcha exportada para a China não seja significativo, colocar esse produto em um mercado tão cobiçado é uma conquista simbólica para os suinocultores. Nos últimos tempos, a suinocultura brasileira tem procurado reduzir a dependência do mercado russo. A Rússia é o maior comprador da carne suína brasileira mas é um cliente pouco confiável, que fecha e abre as portas de seu vasto mercado ao sabor de interesses comerciais bem conhecidos (por exemplo: vender armamentos ao Brasil). Da Argentina, nem se fala: outro cliente complicado. A China surge como o provável futuro mercado premium. Contudo, a diversificação de compradores a exemplo do que faz a indústria de carne de frango, que exporta para mais de 150 países seria a opção mais inteligente para o setor. O ideal é que a China seja só mais um comprador de carne suína gaúcha.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho