RS abre plantio do arroz com promessa

Fonte:  Correio do Povo

Apesar do mercado desfavorável, governo aposta em melhores preços

Lideranças federais e estaduais participaram do evento em Restinga Seca<br /><b>Crédito: </b> NAION CURCINO / ESPECIAL / CP

Lideranças federais e estaduais participaram do evento em Restinga Seca
Crédito: NAION CURCINO / ESPECIAL / CP

Sem as presenças do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e do governador Tarso Genro, o plantio do arroz foi aberto, sábado, no Centro de Eventos de Restinga Seca. Apesar da chuva, centenas de produtores participaram. Maior produtor do país, respondendo por cerca de 65% da colheita do cereal, o Estado reduzirá área na safra 2011/ 2012 devido à frustração comercial. O Irga estima cultivo de 1,057 milhão de hectares – recuo de 10,41%. O presidente da Federarroz, Renato Rocha, espera que a nova gestão no ministério possa resolver problemas estruturais do setor. O secretário de Política Agrícola do Mapa, Caio Rocha, prometeu solução para dívidas. "Vamos colocar em execução medidas fortes a fim de que não se precise todo o ano trabalhar uma renegociação." Apesar da garantia, ele frisou que problemas como tributos e Mercosul não se resolvem em um ano.
Apesar do atual cenário, com preço abaixo do custo, causado por excedentes, o secretário da Agricultura, Luis Fernando Mainardi, acredita que ao diminuir a área cultivada e, consequentemente, a oferta, haverá um equilíbrio no mercado. Assim, no horizonte traçado por ele, o produtor conseguiria, pelo menos, receber o preço mínimo de R$ 25,80 pela saca de 50 quilos estabelecido pelo governo federal. "Mesmo com a possibilidade de obtermos uma safra menor do que a do ano passado, nós temos a expectativa de preços estabilizados em torno do preço mínimo." A colheita começa oficialmente em março 2012.