Rio Grande do Sul disponibiliza R$ 2,7 bilhões para o Plano Safra 2013/2014

Recursos devem ser empregados na qualificação da agroindústria gaúcha, compra de alimentos e crédito rural

Aline Souza

Foto: Aline Souza / Governo do RS

Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, marcou presença na solenidade

Foi lançado nesta quinta, dia 18, o Plano Safra do Rio Grande do Sul 2013/14. O projeto tem como prioridade ações de inclusão social e produtiva nas áreas rurais com extrema pobreza e ofertará R$ 2,7 bilhões para ações que vão da produção à comercialização.

Entre as principais novidades anunciadas na região do Alto da Serra do Botucaraí, estão o Bolsa Juventude, voltado a jovens das áreas rural e urbana, o programa de prevenção ao câncer de pele em áreas rurais, que vai distribuir protetor solar a 100 mil jovens agricultores, o apoio à implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), que prevê remuneração de serviços para inclusão de estabelecimentos no CAR conforme o novo Código Florestal, e deve atender 60 mil famílias.
Plano Safra federal: total de recursos é 18% maior que o da última temporada
Governo federal: Plano Safra da Agricultura Familiar anuncia investimento de R$ 39 bilhões
Acompanhado do ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, o governador Tarso Genro disse que o Plano Safra gaúcho vai priorizar as políticas voltadas ao combate à pobreza no campo. Ele garantiu que o programa mantém e reforça todos os programas anteriores, com atenção especial ao produtor que leva diretamente o seu produto para vender na cidade.

– Esse é um elemento muito importante e eficaz para apanhar aquelas comunidades agrícolas que estão, ou nos intervalos do Safra nacional, ou endividadas e não puderam aderir aos programas do Governo Federal. Ele completa, organiza e cria um sistema de proteção social culminando com impulso produtivo.

Além de ressaltar as conquistas dos pequenos produtores gaúchos com a implementação do Plano Safra no Estado, o governador afirmou que espera participação dos produtores rurais na elaboração do próximo programa.

– Queremos crescer com justiça social, com desenvolvimento de políticas que agreguem renda e melhore a situação dos pobres.
Recursos

Dos R$ 2,7 bilhões à disposição dos agricultores, R$ 2,145 bi são para custeio, investimento e comercialização. O Banrisul é uma das principais instituições financeiras envolvidas no Plano, oferecendo R$ 800 milhões do total para custeio. Badesul e BRDE completam os valores para este ano agrícola. Também estão previstos R$ 528 milhões de recursos orçamentários dos governos estadual e federal.

GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL

Fonte: Ruralbr